Conteúdo publicado há 3 meses

Ministro prega critérios rígidos no Fies: 'Ter 100 mil inscritos ao ano'

O ministro da Educação, Camilo Santana, defendeu maior rigidez nos critérios para selecionar estudantes para o Fies (Financiamento Estudantil).

O que aconteceu

Santana disse que o governo quer reduzir o alcance do programa para 100 mil inscritos. "Chegamos a ter 700 mil pessoas inscritas no Fies num ano só [em 2014]. Então, precisa de uma ferramenta, de um controle maior, com critérios mais rígidos. E, é claro, com o acesso muito menor. A nossa meta é ter por ano em torno de 100 mil jovens inscritos", afirmou. em entrevista ao jornal O Globo. No ano passado, foram 328.930 inscritos e 50.477 beneficiados.

Previsão de lançamento de nova versão do Fies é para 2024. "Havia uma cobrança grande, e nós estamos mudando. Queremos lançar um novo Fies a partir do próximo ano, porque ele se transformou em uma política muito mais financeira e econômica do que social", disse Santana ao Globo.

Foco da mudança também vai ser atender estudantes com dívida atrasada, afirmou o ministro. "Vamos agora resolver o problema da inadimplência das pessoas que estão sem a menor condição de pagar e criar um novo sistema. Uma coisa é cobrar daquele que realmente não pode pagar e outra é aquele que não paga porque não quer."

Governo prevê enviar texto do novo Fies ao Congresso até o fim do ano. "Quero que o Congresso avalie que não é uma proposta do ministro, do presidente Lula. Foi apresentada após uma consulta de mais de 90 dias feita com a participação de milhares de pessoas. Espero que possamos fazer um debate e que em qualquer mudança sugerida, possamos ter um diálogo para ouvir, não só o MEC, mas as entidades que participaram", disse o ministro da Educação.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes