PUBLICIDADE
Topo

Estudantes raspam cabelo para apoiar professora no Rio

Aos 38 anos, professora inicia tratamento contra o câncer de mama - Ernesto Carriço/Agência o Dia/Estadão Conteúdo
Aos 38 anos, professora inicia tratamento contra o câncer de mama Imagem: Ernesto Carriço/Agência o Dia/Estadão Conteúdo

Do Rio

04/09/2014 18h14Atualizada em 05/09/2014 11h18

Um grupo de aproximadamente 30 alunos do ensino médio de uma escola particular da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, decidiu cortar o cabelo em apoio a uma professora que, aos 38 anos, inicia tratamento contra o câncer de mama.

Norma do Carmo ministra aulas de literatura e língua portuguesa aos alunos da Escola Carolina Patrício, colégio fundado em 1981. Semanas atrás ela contou que estava fazendo exames para diagnosticar uma suspeita de câncer de mama. A doença se confirmou e um grupo de alunos decidiu promover um café da manhã em apoio.

Estudantes raspam cabelo para apoiar professora no Rio - Ernesto Carriço/Agência o Dia/Estadão Conteúdo - Ernesto Carriço/Agência o Dia/Estadão Conteúdo
Grupo de alunos também realizou um café da manhã para apoiar a professora Norma
Imagem: Ernesto Carriço/Agência o Dia/Estadão Conteúdo
"Nesse dia, alguns estudantes já chegaram à escola com o cabelo rapado. Outros alunos e alunas aderiram e mais de 30 já cortaram", conta Anselmo Martins, coordenador doensino médio da escola. "Os estudantes têm de 15 a 18 anos. Os meninos cortaram totalmente o cabelo. Algumas meninas cortaram curtinho, e outras cortaram um pedaço dos cabelos. Os fios femininos serão doados para uma instituição que cuida de pessoas com câncer", afirma Anselmo.

Segundo ele, a escola promove anualmente uma campanha para valorizar a solidariedade, durante a qual são arrecadadas doações para alguma entidade assistencial. Em função do episódio com a professora Norma, nas próximas semanas será lançada uma campanha de apoio a uma instituição que cuide de crianças com câncer.