Atitudes para a volta às aulas

Içami Tiba

Içami Tiba

Além do preparo do material escolar pedido pela escola temos que preparar os filhos para adotar uma atitude diferente para assistir as aulas, aprender o que será ensinado e procurar aplicação prática, pois é a prática no aprendizado que transforma informações em conhecimento.

Veja algumas práticas que os pais podem combinar com os seus filhos antes do início das aulas:

  • Não jogue na sorte. A sorte existe para quem está preparado. Ninguém será sorteado pela Mega Sena se não adquirir pelo menos um joguinho. Sorte na prova não existe: quem sabe, responde; quem não sabe, arrisca (chuta). “Tive um azar na prova” ... não é azar, é ignorância, pois quem sabia o que caiu na prova não precisou da sorte.

 

  • Preparo para ter sorte nos estudos: estudar. O que chega em primeiro lugar para a mente é a informação, que com o uso se transforma em conhecimento. Assim, um professor não passa conhecimento, mas sim informação. Esta tem que ser colocada em prática para que a mente passe a usá-la. O que provoca mudanças nas pessoas é o conhecimento e ninguém pode estudar nem construir conhecimentos por você.

 

  • Já vi! não pode ser confundido com Já sei! Os mais apressados passam os olhos pela matéria, reconhecem que já a viram e passam para frente sem verificar se realmente já sabem. Basta tentar falar para si mesmo o que sabe sobre o que está vendo: se não souber explicar é porque não sabe...

 

  • Decoreba está a um passo do saber. Você pode recitar sem entender nadinha do que falou. Se não souber explicar com as próprias palavras, não sabe. Saber é imaterial, se encontra dentro da mente e, assim, pode ser explicado de diversas maneiras, não somente daquela forma que foi decorado...

 

  • Um conhecimento é base para outro. No aprendizado não se pulam etapas. A mente não aceita pular do 1º para o 3º a não ser que já conheça o 2º.  Você pode decorar como fazer uma multiplicação, mas só poderá saber multiplicar se souber, antes, somar e subtrair. Só multiplica quem sabe somar e subtrair. Mentes operativas não aceitam lacunas, e buscam respostas.

 

  • Meritocracia: quem não merece não deveria ter. Ganhar de graça é esmola e a esmola obriga a pessoa a viver na miséria. O certo seria trabalhar para merecer, já que não existe almoço de graça, a não ser que você seja um pedinte. Nenhum patrão, cliente, empregado, professor, amigo, colega, traficante, vizinho, parente ou imposto o tratará como filho eterno. Um dia você será pai do seu próprio pai e da sua própria mãe: nada mais justo e merecido para os 3!

 

  • Colar é desonestidade. A quem você pensa que está enganando quando cola na prova: o professor? Os pais? A escola? A vida não é um “fazer de conta que sabe o que não sabe”.

 

  • Os última-horistas acabam indo mal, pois não têm tempo nem condições para fazer bem feito e sabe-se que os apressados comem cru. Nem avião, nem o banco esperarão que você termine tudo o que poderia ter sido feito antes; eles simplesmente fecham as suas portas, com ou sem você. Como estudar um mês num dia antes da prova?

 

Como já disse Thomas Edison: “Talento é 1% de inspiração e 99% de transpiração”.

Com esta conversa inicial e sua manutenção em cobranças diárias de resultados, pais e professores podem ajudar a construir futuros empreendedores sucessores, e não os insignificantes príncipes herdeiros...

Içami Tiba

Içami Tiba é psiquiatra e educador. Escreveu "Pais e Educadores de Alta Performance", "Quem Ama, Educa!" e mais 28 livros



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos