Tema da redação do Enem 2012 é 'Movimento imigratório para o Brasil no século 21'

Fernanda Calgaro
Do UOL, em Brasília

O MEC (Ministério da Educação) divulgou por meio de seu Twitter na tarde deste domingo (4) o tema da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2012: "Movimento imigratório para o Brasil no século 21".

A prova trazia como texto de apoio aos candidatos um excerto de texto do site do Museu de Imigração explicando o contexto dos movimentos imigratórios para o país e dois outros textos sobre a imigração de bolivianos e de haitianos em direção ao Brasil.  Havia também um mapa com o trajeto percorrido por haitianos para entrada no Brasil a partir do Acre.

O exame pedia para que o candidato fizesse um texto com sugestões de intervenções no movimento imigratório para o país respeitando os direitos humanos. A partir dessas informações, o estudante deveria escrever uma redação argumentativa com ao menos sete linhas.

Ao final do exame, o UOL trará a correção da redação e das outras questões feita pelos professores do Curso e Colégio Objetivo.

Essa é a primeira vez em que o ministério divulga o tema da redação pelas redes sociais. Nas últimas duas edições, houve casos de jornalistas que anunciaram o tema antes do final da prova, por meio de celulares nos locais de exame.

Na prova deste sábado (3), o tema "migrações" foi tangenciado com uma questão que tratava sobre a música "A Vida do Viajante", do cantor Luiz Gonzaga (1912-1989). No caso, segundo os professores do o Objetivo que corrigiram o item, a pergunta tratava dos deslocamentos internos em um país da dimensão continental do Brasil.

Enem 2012 pelo Brasil
Enem 2012 pelo Brasil

Novo método de correção

A partir da edição deste ano do Enem, a redação passa a ter uma nova metodologia de correção. Pela primeira vez, os candidatos também poderão ter acesso ao espelho da correção para saber o que erraram. Assim como em anos anteriores, a redação será corrigida por dois examinadores sem que um não saiba a nota dada pelo outro. Se houver discrepância na nota final maior do que 200 pontos, o texto será analisado por um terceiro corretor. Antes, para passar por um terceiro examinador, a diferença tinha de ser acima de 300 pontos.

Se ainda continuar uma diferença de 200 pontos entre as notas dos três examinadores, a redação será analisada por uma banca, que decidirá a nota final.

Segundo o Ministério da Educação, na redação, os examinadores irão analisar cinco competências: 1. domínio da língua portuguesa; 2. compreensão do tema proposto; 3. capacidade de selecionar e organizar ideias; 4. conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação; e 5. elaboração de proposta para o problema abordado.

A pontuação máxima é mil e, para chegar à nota final, é feita uma média aritmética das notas dadas pelos avaliadores.

Nos casos em que a diferença de pontos entre a nota do primeiro corretor e a do segundo seja menor do que 200 pontos, será feita uma média aritmética das duas.

Em relação à competência 1, na hipótese de a nota de um corretor ser 160, por exemplo, e a de outro, 40, a redação passará para um terceiro examinador. Se essa terceira nota chegar perto de uma das atribuídas por um dos corretores anteriores, nem precisará passar pela banca.  A nota mais baixa será desconsiderada.

De acordo com o regulamento do Enem, o candidato levará zero na redação se fugir do tema proposto, escrever outro tipo que não uma dissertação-argumentativa, entregar em branco, com sete linhas ou menos, copiar trechos dos textos de apoio ou escrever palavrões ou insultos aos direitos humanos. Desenhos tampouco são válidos.

Além da redação, os candidatos também fazem hoje a prova de linguagens e matemática. O tempo máximo é de cinco horas e meia de prova.

Apostas

Os candidatos ouvidos pelo UOL Educação apostavam em sustentabilidade e política, com o mensalão, como temas da redação, e haviam eleito esta prova como a grande "vilã" de hoje.

Cahê Moreira Aguiar, 19, de Belo Horizonte, classificou as provas de "extensas e cansativas". "Além do primeiro dia, temos hoje pela frente mais 5 horas e meia de prova, além da redação. As provas são muito extensas e cansativas, exigem muito das pessoas. Isso pode atrapalhar", afirmou o candidato a uma vaga no curso de engenharia civil, que pretende fazer em universidades de Viçosa ou Ouro Preto, ambas cidades mineiras.

Já Edney Carlos Teixeira, 29, disse que a prova de redação é o "bolo da cereja da exaustão" dos candidatos. Ele afirmou ter dado prioridade ao preparo para fazer o texto. "Li muito e fiz ao menos duas redações por semana nos últimos meses", disse o universitário, que pretende trocar o curso de jogos digitais, no qual está matriculado no 3º período, na PUC-São Gabriel, em Belo Horizonte, pelo curso de cinema.

Últimas de Educação



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos