Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/2015/01/26/veja-charges-da-cidade-de-sao-paulo-publicadas-no-inicio-do-seculo-20.htm
  • totalImagens: 11
  • fotoInicial: 3
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150126060000
    • São Paulo [5106];
    • Educação [16614]; Charge [20016]; História do Brasil [52600];
Fotos

A temporada de chuvas era um tema muito comum para os chargistas no início do século 20. As constantes inundações faziam parte do dia a dia dos moradores de São Paulo. Nas imagens, as ruas aparecem tomadas pela água das chuvas Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

A fantasia mais comum no carnaval paulista era a capa de chuva, satiriza o chargista. As constantes inundações faziam parte do dia a dia dos moradores de São Paulo. Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

A Cantareira já era motivo de chacota no início do século 20. Por quê? A vazão da água não dava conta da demanda da população paulistana Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Outro tema de grande repercussão entre os chargistas no início do século 20 era a confusão de sotaques e regionalismos que tomaram conta da cidade. Muitas pessoas vindas do interior passaram a residir na capital. Além disso, o número de imigrantes aumentou significativamente. Nas charges, os artistas brincam com a "fala enrolada" dos "novos" habitantes Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Os artistas da época gostavam de ironizar o preconceito contra o caipira de São Paulo e a mistura cultural dos novos habitantes, numa época em que a cidade triplicou o número de moradores Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

A taxa do lixo imposta no período era chamada oficialmente de taxa sanitária. Durante anos ela foi debatida na Câmara Municipal da cidade. Os artistas não perderam tempo e resolveram criar charges para ironizar essa situação. No governo Marta Suplicy (2001-2004), a prefeita foi apelidada de "Martaxa" por causa de um imposto sobre o lixo que ela tentou implantar Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

"Pobre de mim! Que hei de fazer, senhores? Não tenho dinheiro para ter o direito de pôr fora este lixo...", ironiza uma das charges publicadas na época sobre a taxa do lixo Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Os carros começaram a ganhar as ruas de São Paulo na época. Dividindo as ruas com carroças e cavalos, eles foram responsáveis por uma série de atropelamentos. As charges não deixaram de registrar e criticar o problema. Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Os veículos motorizados no início do século 20 foram responsáveis por uma série de atropelamentos. Na imagem, a expectativa da cidade no futuro, caso o problema não fosse resolvido Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

No início do século 20, São Paulo crescia em ritmo acelerado. A cidade parecia um canteiro de obras. Enquanto algumas ruas eram alargadas, outras se mantinham estreitas. Essa confusão gerava polêmica entre seus moradores. Com isso, artistas acabavam criando charges para ironizar essas mudanças (ou a falta dela). A imagem critíca o fato da Rua São Bento (no centro da cidade) ser tão apertada na época Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Enquanto a Rua São Bento era bem estreita (imagem anterior no álbum), a Avenida São João aparece moderna, espaçosa e arborizada. No início dos século 20, artistas faziam charges para criticar o desenvolvimento desorganizado da cidade de São Paulo Divulgação/Paula Ester Janovitch Mais

Falta de água, inundação e trânsito já eram motivos de piada em SP no começo do século 20

Últimos álbuns de Educação

UOL Cursos Online

Todos os cursos