PUBLICIDADE
Topo

Português

Predicado (2) - Nominal e verbonominal

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

O predicado, um termo essencial da oração, pode ser classificado em:
a) predicado verbal
b) predicado nominal
c) predicado verbonominal

Os predicados verbais estão presentes em orações do tipo:

De grão em grão, a galinha enche o papo.

O núcleo do predicado é um verbo (o verbo "encher").

 

Predicado nominal

Há casos, porém, em que o núcleo do predicado não é um verbo. A declaração que se faz sobre o sujeito não está contida no verbo (ou seja, o mais importante não é que a galinha "enche", ou que o galo "canta"), mas sim num substantivo ou adjetivo (que, em gramática, são também chamados de "nomes") que se seguem ao verbo.

A galinha do vizinho é sempre mais gorda.

O sujeito é "a galinha do vizinho". O núcleo do predicado não está contido no verbo ("é"), mas sim no adjetivo - "gorda". Isto é, a ideia mais importante do predicado não é o verbo "é", mas o adjetivo "gorda". "Gorda" é o nome que se liga ao sujeito através de um verbo de ligação. "Gorda" é o predicativo do sujeito. O predicativo do sujeito exprime a qualidade ou condição que se atribui ao sujeito. O verbo de ligação tem a função de ligar o predicativo ao sujeito.

Na oração que analisamos, o nome é mais importante do que o verbo de ligação. A esse tipo de predicado chamamos de predicado nominal.

 

Verbos de ligação

O verbo de ligação pode indicar o tipo de relação que existe entre sujeito e predicativo. Os verbos de ligação mais frequentes são: "ser", "estar", "ficar", "parecer", "permanecer" e "continuar". Além deles, vários outros verbos podem servir como verbo de ligação. Vamos analisar as orações abaixo:

a) Hermógenes é louco.
b) Hermógenes parece louco.
c) Hermógenes fica louco.
d) Hermógenes anda louco.

Todos os verbos em itálico são verbos de ligação: fazem uma ponte entre o sujeito ("Hermógenes") e uma qualidade que se atribui a ele ("louco"). A relação que se estabelece entre o sujeito e seu predicativo, todavia, sofre pequenas variações, suficientes para mudar o impacto e o sentido de cada frase.

No primeiro caso, dizemos que a loucura é uma característica permanenete de Hermógenes. Na frase b) apontamos um semelhança entre Hermógenes e um louco. Na oração c), o que se destaca é a mudança de estado sofrida por Hermógenes. Finalmente, na oração d) o que fica evidente é o fato de que o estado de Hermógenes é transitório.

Verbo de ligaçãoAspecto
SerA qualidade ou estado atribuído ao sujeito é permanente.
Estar, andar, achar-se, etc.Exprime estado transitório.
Ficar, tornar-se, fazer-se etc.Exprime mudança de estado.
Ficar, continuar, permanecer, etc.Mostra continuidade de estado.
Parecer, semelhar, etc.Denota semelhança.

Predicado verbonominal

Vamos observar a seguinte oração:

Marianita chegou esbaforida.

Verificamos que o predicado possui dois núcleos. O primeiro é constituído pelo verbo intransitivo "chegou" e o segundo é constituído pelo adjetivo "esbaforida".

Dizemos que o predicado é verbonominal, pois tem um núcleo verbal e outro nominal. Nesse caso, o predicativo refere-se ao sujeito, ou seja, "esbaforida" refere-se a "Marianita". Temos um predicativo do sujeito.

Observe agora uma outra situação.

O júri julgou o réu culpado.

Nesse caso, temos um verbo transitivo ("julgou"), um objeto ("o réu") e um predicativo ("culpado"). Aqui também temos um predicado verbonominal. Ele tem dois núcleos: um verbo e um adjetivo.

Se observarmos com mais cuidado, veremos algo importante. Nesse caso, o predicativo não se refere ao sujeito, mas sim ao objeto direto ("culpado" refere-se a "réu"). "Culpado" é um predicativo do objeto.

Portanto, há dois tipos de predicativo:

a) predicativo do sujeito (num predicado nominal)
Ex. Ela ficou triste.

b) predicativo do objeto
Ela achou a amiga triste.

Português