PUBLICIDADE
Topo

Sociologia

Maoísmo (1) - A versão chinesa do comunismo

Renato Cancian, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Maoísmo é o termo empregado para designar a linha de ação política do movimento revolucionário comunista chinês, que foi liderado por Mao Tsé-Tung (1893-1976). Mas é preciso salientar que o termo jamais foi utilizado na China e nem mesmo ganhou a simpatia dos próprios revolucionários chineses.


Mao e seus seguidores desconfiavam de palavras que servissem de rótulo ideológico a qualquer movimento revolucionário comunista. Isso revela a preocupação dos comunistas chineses em articular a reflexão teórica com a ação prática. Portanto, o maoísmo deve ser entendido como a expressão do pensamento de Mao Tsé-Tung, tendo como principal objetivo orientar a ação revolucionária.

Camponeses e revolução

De acordo com os teóricos marxistas, o operariado industrial - expressão máxima da classe proletária - se apresentava como a figura central das tarefas revolucionárias para construção de uma sociedade socialista.

Essa linha de pensamento se fortaleceu após a Revolução Russa de 1917 e ganhou dimensão internacional devido ao estímulo da liderança do movimento comunista internacional liderado pelo Partido Comunista da União Soviética (PCUS).

Porém, a principal característica do maoísmo foi à constatação da importância das massas camponesas pobres, que constituíam a maioria da população chinesa, e a crença no seu potencial revolucionário. De acordo com Mao, os comunistas poderiam romper com as limitações históricas da sociedade chinesa (tradicional, subdesenvolvida e quase que inteiramente subordinada a nações colonizadoras) orientando os camponeses para desempenharem as tarefas revolucionárias.

Sociologia