PUBLICIDADE
Topo

Paquistanesa atacada por defender educação vai comemorar aniversário na ONU

Malala volta às aulas em Birmingham, na Inglaterra, um mês e meio após ter sido submetida a uma cirurgia na cabeça - AFP/HO/Malala Press Office/Liz Cave
Malala volta às aulas em Birmingham, na Inglaterra, um mês e meio após ter sido submetida a uma cirurgia na cabeça Imagem: AFP/HO/Malala Press Office/Liz Cave

Do UOL, em São Paulo

08/07/2013 15h46

Malala Yousafzai, adolescente atacada pelos talibãs por defender o direito à educação de meninas no Paquistão, vai comemorar seu 16º aniversário nesta sexta-feira (12) em um evento promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Chamado de Malala Day (Dia de Malala), o evento reunirá em Nova York centenas de estudantes vindos de 80 países e contará com a participação da adolescente, que falará sobre a importância da educação. Essa será sua primeira aparição pública para discutir o tema após sua recuperação.

O objetivo é mostrar e discutir o papel de liderança que a juventude de todo o mundo pode desempenhar para permitir que todas as crianças tenham acesso à educação.

Nomes como Ban Ki-moon, secretário geral da ONU, e Gordon Brown, enviado especial da organização para a educação global, participarão do evento.

Violência


Malala foi baleada na cabeça
em um ataque cometido no dia 9 de outubro de 2012 contra o ônibus escolar no qual viajava no Vale do Swat (noroeste do Paquistão) por um grupo talibã que queria castigá-la por seu compromisso em favor da educação das meninas paquistanesas.

Dias depois, foi transferida ao Reino Unido, onde foi tratada e submetida no início de fevereiro a duas cirurgias de reconstituição craniana.

Um mês e meio depois a jovem voltou às aulas em uma escola de Birmingham, no centro da Inglaterra, local em que vive atualmente com sua família.