PUBLICIDADE
Topo

Docentes do Rio decidem manter greve; próxima assembleia será quarta-feira

Da Agência Brasil*, no Rio de Janeiro

26/08/2013 16h32Atualizada em 26/08/2013 19h58

Há dezoito dias em greve, professores e funcionários da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro decidiram hoje (26) pela continuidade da paralisação. Uma nova reunião está marcada para a próxima quarta-feira (28) a fim de decidir os rumos do movimento. Entre as reivindicações estão reajuste salarial de 19% e plano de carreira unificado.

A assembleia reuniu 3 mil grevistas, segundo o Sepe (Sindicato Estadual de Profissionais de Educação) e 1.500, de acordo com a Polícia Militar. A direção do Sepe está reunida agora à tarde com a equipe técnica da prefeitura. O restante dos grevistas aguarda o resultado do lado de fora do prédio.

Segundo a coordenadora do sindicato, Martha Moraes, antes de aceitar a proposta do prefeito Eduardo Paes, os profissionais da rede municipal querem uma audiência com a secretária municipal de Educação, Claudia Costin. "Queremos, primeiramente, discutir com a secretária a pauta pedagógica", afirmou.

A sindicalista acrescentou que espera o resultado de audiência no TJRJ (Tribunal de Justiça) na quarta-feira para definir o fim da greve. "Na quarta-feira à tarde teremos uma audiência no TJRJ, para analisar a discussão sobre o corte de ponto.

Surpresa

Em nota, a Prefeitura do Rio disse nesta segunda que ficou "surpresa" com a decisão do Sepe de manter a greve. "Na última reunião, na sexta-feira, 23 de agosto, o sindicato e a Prefeitura do Rio chegaram a um acordo. Ambas as partes assinaram ata com todos os itens firmados", diz o texto.

Ainda segundo a prefeitura, o acordo ocorreu após duas semanas de negociações. "Em todo o momento, a Prefeitura do Rio se manteve aberta ao diálogo e  lamenta que os alunos da rede municipal de ensino sejam prejudicados."

*(Com informações do UOL, em São Paulo)