PUBLICIDADE
Topo

Câmara de Florianópolis aprova merenda escolar vegetariana

Aline Torres

Em Florianópolis

18/06/2015 16h19Atualizada em 19/06/2015 14h30

A Câmara de Vereadores de Florianópolis aprovou na quarta-feira (17) um projeto de lei que implementa merendas diferenciadas na rede municipal de ensino. Haverá opções para alunos municipais que não consomem trigo e lactose, e ainda este ano, poderá ser implentada a merenda para vegetarianos.

“Não podemos viver a ditadura da salsicha", afirmou o vereador Afrânio Boppré (PSOL), que criou o projeto de lei. "Se a escola é a continuidade da educação de casa, não podemos impor uma dieta com carne para crianças e adolescentes de famílias que não fizeram essa escolha.”

A merenda vegetariana será uma opção, assim como hoje é oferecida a alimentação sem trigo e sem derivados do leite. De regra mesmo, há uma portaria que proíbe refrigerantes e frituras na rede municipal.

O projeto ainda precisa ser sancionado pelo prefeito Cesar Souza Junior para virar lei. Mas, de acordo com a Câmara, a alternativa alimentar não afetaria os cofres públicos, já que a verba para merenda é oriunda do governo federal.

De acordo com o Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), 8% dos brasileiros são vegetarianos. Mas para a Associação Nacional Vegetarianismo este índice é ainda maior em Florianópolis.

Segundo a associação, a capital catarinense está entre as dez cidades com mais adeptos da alimentação sem carne. Cerca de 40 mil florianopolitanos, o equivalente, a 10% da população, são vegetarianos.