Topo

Por gestão, Weintraub quer contratar professor universitário sem concurso

O ministro da Educação Abraham Weintraub, durante entrevista exclusiva ao UOL, em seu gabinete em Brasília - Kleyton Amorim/UOL
O ministro da Educação Abraham Weintraub, durante entrevista exclusiva ao UOL, em seu gabinete em Brasília Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 04h00

Com o plano anunciado para estimular a captação de recursos privados nas universidades federais, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, estima uma injeção de pelo menos R$ 15 bilhões por ano no orçamento dessas instituições. O valor equivale a cerca de 30% do orçamento total aprovado para as universidades em 2019, que é de R$ 49,6 bilhões.

Batizada de Future-se, a proposta foi apresentada pelo MEC (Ministério da Educação) na semana passada. Segundo o ministro, o programa irá adotar critérios diferentes para cada universidade e também prevê a contratação de professor universitário sem concurso, via CLT, por meio de OSs (Organizações Sociais).

As declarações foram dadas em entrevista exclusiva ao UOL dois dias após o anúncio do programa, o primeiro apresentado no governo de Jair Bolsonaro (PSL) para o ensino superior.

"A gente não está acabando com a universidade pública e muito menos privatizando. Estamos, sim, dando mais liberdade", disse Weintraub. Leia aqui a reportagem especial do UOL com a entrevista do ministro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Educação