PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

Bolsonaro diz que MEC dará parecer favorável a retorno de aulas presenciais

Bolsonaro conversa com apoiadores em Brasília e defende o retorno das aulas presenciais durante a pandemia - Reprodução/Redes Sociais
Bolsonaro conversa com apoiadores em Brasília e defende o retorno das aulas presenciais durante a pandemia Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

10/04/2021 00h04

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse hoje que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, dará parecer favorável para o retorno às aulas presenciais em todo o Brasil, mesmo em meio à escalada no número de casos e mortes provocados pela covid-19.

"Um ano sem aula, entrando no segundo [ano]. Imagina o futuro dessa molecada?!", disse o presidente, ao responder questionamentos de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "Ele [o ministro Milton Ribeiro] vai dar um parecer favorável à volta às aulas no Brasil. Até para atender um grupo de professores em São Paulo. O problema existe, tem que tomar os cuidados, mas não pode mais ficar em casa. Até quando?", completou.

Especialistas argumentam que as aulas só devem voltar quando houver queda no número de casos da covid-19, devido ao "elevado risco de transmissão" da doença.

Como mostrou o UOL, o grupo Observatório Covid-19 BR, que reúne 85 pesquisadores associados a 28 instituições nacionais e internacionais, já explicou que as comunidades escolares "envolvem grupos de pessoas, por tempo prolongado, em geral em ambientes fechados".

Outro aspecto considerado por especialistas é o fato de alunos, professores e funcionários dependerem do transporte coletivo para chegar e sair das escolas. Além disso, muitos colégios não têm estrutura - como ventilação adequada, pessoal responsável pela limpeza e proteção individual - para que as medidas de sejam totalmente seguidas.

Covid no Brasil

Em um intervalo de 24 horas, foram registradas 3.647 mortes em decorrência da covid-19 no Brasil. Ao todo, o País contabiliza 348.934 óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, que apura os números com as secretarias estaduais de Saúde.

Novos 89.090 diagnósticos foram confirmados nesta sexta-feira, elevando o total de infectados em toda a pandemia para 13.375.414.

Errata: o texto foi atualizado
Na versão anterior, o texto citava erroneamente o ensino médio e o ensino básico, separados. Na verdade, o ensino médio é um dos ciclos que compõem o ensino básico. O texto foi corrigido.