PUBLICIDADE
Topo

MEC deve seguir visão educacional de Bolsonaro, diz ministro Milton Ribeiro

Catarina Chaves/Ministério da Educação
Imagem: Catarina Chaves/Ministério da Educação

Ana Paula Bimbati

Do UOL, em São Paulo

26/04/2021 04h00

"A política do MEC [Ministério da Educação] deve vir e tem que vir em consonância com a visão educacional, do projeto, do senhor presidente da República." A frase foi dita pelo ministro da Educação Milton Ribeiro durante uma reunião com o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Danilo Dupas, e os servidores da autarquia.

"É com ele que eu troco ideias quando quero fazer uma mudança", disse Ribeiro durante a reunião, referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Em nenhum momento ele ficou sem saber sobre datas ou procedimento nesses nove meses." O UOL teve acesso ao conteúdo da reunião, que aconteceu no dia 22 de abril.

O encontro foi quase dez dias após os servidores do Inep publicarem uma carta em que falam dos riscos que a autarquia sofre com as nomeações ideológicas e trocas no comando. Desde o início do governo Bolsonaro, foram quatro mudanças no comando. Dupas assumiu no início do mês passado.

Por isso, peço que o senhor [Dupas] tenha sempre a sensibilidade de fazer o que é certo. Quando tiver os dois caminhos, escolha o mais próximo possível da visão que nós temos a respeito da gestão pública, [...] bem próxima da visão do presidente da República e da visão do ministro que ele colocou.
Milton Ribeiro, ministro da Educação

Fontes ouvidas pela reportagem afirmaram que a reunião aconteceu após as críticas serem feitas. Até então, o presidente do Inep não havia feito reunião com os servidores. Nos discursos, Dupas e Ribeiro reafirmavam que as nomeações no órgão eram técnicas. "MEC e Inep é lugar de gente técnica, não política", disse o ministro.

Algumas politicas e decisões, que respeitam o passado e foram tomadas no Inep, não estavam em concordância nem com o ministro, muito menos com o senhor presidente.
Milton Ribeiro, ministro da Educação

A valorização e reconhecimento da equipe também apareceram nas falas dos representantes. "Quero que vocês sintam que fazem parte de uma equipe que está ajudando a mudar o Brasil. De acordo com o trabalho, talento e expertise que vocês realizam, é que nós, lá do gabinete do ministro, vamos eleger o caminho que vamos andar, mas baseados em evidências coletadas pelos senhores de maneira muito direta", disse Ribeiro.

A fala acontece após servidores criticarem a contratação de profissionais de fora do Inep para avaliar a alfabetização das crianças brasileiras. Em outra ocasião, Ribeiro já havia afirmado que a contratação não iria alterar o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), que ainda não tem definição para acontecer neste ano.

Procurados pelo UOL, MEC e Inep não responderam aos pedidos da reportagem para comentar o caso. Se enviados, os posicionamentos serão publicados.