PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-aluna de escola pública ganha bolsa em 10 universidades internacionais

A estudante brasileira Rhayssa Braz que ganhou bolsa em 10 universidades internacionais - Arquivo Pessoal/Igor Caminada.
A estudante brasileira Rhayssa Braz que ganhou bolsa em 10 universidades internacionais Imagem: Arquivo Pessoal/Igor Caminada.

Maurício Businari

Colaboração para o UOL

29/07/2021 13h33

Com 18 anos completados em fevereiro, a estudante Rhayssa Braz está a caminho de realizar um sonho considerado quase impossível pela maioria dos jovens brasileiros que frequentam escolas públicas: estudar em uma universidade estrangeira. Com esforço e determinação, ela conquistou dez bolsas de estudo em instituições internacionais.

A jovem, que mora em Santos, litoral de São Paulo, participou de 44 processos seletivos, sendo 43 nos EUA e um em Portugal. Foi aprovada por dez universidades e, após pesquisar muito sobre cada uma, com o objetivo de escolher a que oferecesse as melhores condições para estudantes estrangeiros, optou por cursar um programa interdisciplinar lançado numa parceria inédita entre a Zayed University (Emirados Árabes) e a Minerva University (EUA).

O programa envolve os cursos de Business Transformation (Transformação de Negócios); Social Innovation (Inovação Social); e Technology (Tecnologia). Durante os quatro anos de graduação, Rhayssa estudará no campus da Zayed University em Abu Dhabi.

Mas a cada seis meses, passará 30 dias em outros oito campi espalhados pelo mundo: Buenos Aires, na Argentina; Berlim, na Alemanha; São Francisco, nos EUA; Seoul, na Coreia do Sul; Hyderabad, na Índia; Londres, na Inglaterra; e Taipei, em Taiwan.
A graduação possibilitará à jovem atuar em diversas áreas profissionais. Entre elas, jornalismo, administração de empresas, diplomacia e tecnologia, incluindo funções em setores que desenvolvem recursos de Inteligência Artificial.

"O curioso é que eu tinha sido recusada na Minerva University em dezembro. Em abril, eles lançaram esse programa em parceria com a Zayed e segui minha intuição, me inscrevi em junho. Fui uma dos 30 estudantes no mundo que conseguiram a vaga nesse ciclo".

Enquanto aguardava por uma resposta, Rhayssa escrevia em um caderno dezenas de vezes, todos os dias, frases de afirmação do seu desejo. "Vou ser aprovada pelo programa. Vou ganhar bolsa de estudo". No 13º dia, recebeu a notificação da instituição.
"Foi incrível. Fiquei sabendo que tinha sido aprovada durante uma videoconferência entre os participantes e o representante do programa. Eu quase desmaiei. Eu vi os outros comemorando, mas eu me sentia derretendo, parecia que ia morrer. Depois chorei muito, mas muito mesmo de tanta felicidade".

Entusiasmo, determinação e coragem

Nascida em São Paulo, mas criada no bairro do Campo Grande, em Santos, a jovem conta que a história da família foi marcada por muitas dificuldades. Mas o entusiasmo, a determinação e a coragem em vencer os desafios foram os pilares que formaram a educação de Rhayssa.

A enfermeira Silvia Helena, 51, mãe da estudante, criou a menina com a ajuda da avó materna, Maria, 76. As duas revezavam-se em três empregos cada uma, para prover à menina um mínimo de conforto.

Com poucos recursos para investir nos estudos, Rhayssa frequentou escolas públicas da cidade desde o Ensino Fundamental, sempre se destacando por suas notas e desempenho. Participou de diversas competições de redação e chegou a ganhar em 2019 uma bolsa de estudos na Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Mas teve que recusar por falta de recursos financeiros para se manter naquele país.

"Desde criança, quando me perguntavam o que eu queria ser quando crescesse, eu não consegui resumir em uma palavra. Eu sempre quis conhecer mais sobre o mundo, vivenciar novas experiências. E agora estou tendo a oportunidade de fazer isso".

Rhayssa, que obteve uma bolsa de 75% para fazer o curso em Abu Dhabi, fez um pedido para que as universidades concedam 100% da mensalidade custeada e aguarda por uma resposta. Porém, para conseguir dinheiro para os custos extras, como passagem aérea, alimentação e moradia, a jovem criou uma campanha online, cuja meta é conseguir arrecadar R$ 35 mil até o dia 15 de agosto. As aulas terão início no dia 19, em Abu Dhabi.