Não basta só expulsar, diz Camilo Santana sobre alunos nus da Unisa

O ministro da Educação, Camilo Santana, disse hoje que os alunos de medicina da Unisa (Universidade Santo Amaro) que exibiram as partes íntimas durante uma partida de vôlei feminino devem responder legalmente sobre o caso.

O que aconteceu

Camilo afirmou que o caso é "inaceitável" e que o Ministério da Educação aguarda a resposta oficial da Unisa. A declaração foi dada durante o 7º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, organizado pela Jeduca (associação de jornalistas de educação), em São Paulo.

Não só importante a expulsão, mas também que os alunos possam responder legalmente aos fatos ocorridos. Não podemos imaginar um jovem estudante de medicina com esse tipo de atitude.
Camilo Santana, ministro da Educação

Camilo disse que o MEC tem papel de regular as universidades privadas e por isso encaminhou a notificação ontem à universidade. A Seres (Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior) vai apurar quais as providências tomadas pela Unisa em relação ao episódio de nudez dos estudantes.

Ontem à noite também, a Unisa informou que expulsou seis alunos envolvidos no caso.

O ministro disse que aguarda a resposta oficial da universidade ao MEC e classificou o caso, que ocorreu em abril, como "episódio repugnante". O prazo para retorno da instituição é de 15 dias.

Não sei como passou tanto tempo sem tornar público, mas quando se tornou fato conhecido para o MEC, nós agimos. O presidente [Lula] me ligou ontem de Nova York preocupado com esse episódio.
Camilo Santana

O ministro também cobrou que os estudantes devem se retratar e questionou o motivo da expulsão ocorrer somente agora.

Continua após a publicidade

Existe uma cultura de abusos em trotes da Unisa. O UOL investigou por dois meses relatos que envolviam práticas graves na instituição e, na época, a instituição não respondeu a nenhuma das 13 tentativas de contato da reportagem.

Entenda o caso

Vídeos publicados nas redes sociais mostram cerca de 20 alunos da Unisa com as calças abaixadas e exibindo os órgãos sexuais masculinos, alguns deles cobertos pelas mãos, durante um jogo de vôlei feminino. Eles estavam na arquibancada acompanhando o evento.

Um outro vídeo deste mesmo grupo mostra o momento em que eles correm pelados pela quadra.

Após repercussão dos vídeos, a Polícia Civil de São Paulo determinou o registro de um boletim de ocorrência para a investigação do caso, incluindo a identificação dos suspeitos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes