Professores mantêm greve no Paraná

Em Curitiba

A greve de 11 dias dos professores do Paraná continua. Mesmo após uma reunião nesta quinta-feira de quatro horas entre representantes do governo e dos professores, no Palácio Iguaçu, sede do governo paranaense, não houve um acordo. O fim da paralisação tem nova chance de se concretizar nesta sexta-feira, quando um novo encontro entre docentes e governo será realizado, às 10h, no mesmo local.

Apesar de não haver total consenso, houve alguns acordos entre as partes. No final da reunião, o governo comprometeu a fazer o pagamento dos 29 mil professores contratados em regime de Processo Seletivo Simplificado (PSS) já na próxima terça-feira, o que custará aos cofres públicos o equivalente a R$ 84 milhões. Também ficou acordado que não serão encaminhadas as medidas de austeridade previstas em dois projetos de lei apresentados pelo governador Beto Richa. O pacote chegava a mexer em R$ 8 bilhões da verba destinada aos servidores.

Representantes da classe chegaram a ocupar o interior da Assembleia Legislativa na semana anterior ao Carnaval - após confronto com a polícia - no objetivo de derrubar os projetos de Richa. Ficou definido que cada tema será explicitado e que projetos diversos deverão passar pelas comissões regulares. O governo também se comprometeu a não colocar em votações projetos que tratem da previdência dos servidores sem antes discutir com a categoria.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos