Fuvest

Português e redação valem um terço da nota da Fuvest

Em São Paulo

A prova de Português e a redação, feitas no primeiro dia da segunda fase da Fuvest, equivalem a cerca de um terço do peso da nota final e são apontadas como o principal diferencial em cursos concorridos da Universidade de São Paulo (USP). Segundo levantamento do cursinho Poliedro, em alguns cursos a redação equivale a 13% da nota e Português, a 18%.

Os resultados mostram que a prova de Português para quem concorre a uma vaga em Engenharia na Poli, por exemplo, tem peso de 18%, maior na nota final do que Matemática, que corresponde a 14%, ou Física, 15%. Para quem presta Medicina, o que mais influencia a nota também é a prova de Português, 17%, seguida de Biologia, Química e Física, que equivalem a 15% da nota final cada. Já a redação, a 13%. Para quem presta Direito, a prova de Matemática corresponde a 14%, mesmo porcentual de História.

"A primeira fase é padrão para todo mundo, mas, na segunda fase, há o diferencial para cada área. O que às vezes acaba levando o aluno à ilusão de que ele deve focar mais nas disciplinas de sua área", diz Francisco Zanella Peres, coordenador do Poliedro. "O aluno competitivo tem de ter o diferencial nas outras disciplinas."

De olho nisso, a estudante Giovanna Siunte, de 18 anos, que vai prestar a segunda fase da Fuvest pela segunda vez para tentar uma vaga em Engenharia Civil, mudou a estratégia. "Para a prova deste ano me dediquei muito mais às matérias de humanas, que são as que tenho menos facilidade", diz ela, que não deixou as disciplinas de exatas de lado.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos