Secretário de Educação do Rio pede exoneração e é substituído

Do Rio de Janeiro

Horas depois de conseguir que, depois de 56 dias, alunos saíssem da primeira escola ocupada por estudantes que cobram melhores condições no ensino estadual do Rio de Janeiro, o secretário estadual de Educação do Rio, Antonio José Vieira de Paiva Neto, pediu exoneração na noite de segunda-feira (16), informou a assessoria de imprensa do governador em exercício Francisco Dornelles (PP).

Dornelles aceitou a exoneração e já decidiu que seu substituto será Wagner Victer, atual presidente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio (Faetec). Ainda não está decidido quando Victer tomará posse - provavelmente não tenha havido tempo de incluir sua nomeação no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (17).

Horas antes da saída de Antonio Neto, o chefe de gabinete da secretaria, Caio Castro Lima, também entregou o cargo. Ele foi até o colégio Prefeito Mendes de Moraes, na Ilha do Governador (zona norte), que havia sido ocupado em 21 de março e seria desocupado, e foi classificado como "facista" por uma professora. Então mandou-a se calar, foi vaiado e decidiu ir embora do colégio. Em seguida pediu demissão.

Já Antonio Neto, embora fosse alvo de críticas de professores e de integrantes do governo, havia afirmado no último dia 11 que não planejava deixar o cargo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos