Enem

Escolas ocupadas têm desempenho acima da média

Em São Paulo

Símbolo das ocupações estudantis contra a reforma da rede estadual de São Paulo proposta pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) no fim do ano passado, as escolas estaduais Fernão Dias Paes, em Pinheiros, zona oeste da capital, e Diadema, na região metropolitana, tiveram desempenho acima da média das escolas públicas na prova objetiva do Enem.

A Fernão Dias, uma das últimas a serem desocupadas pelos alunos, teve nota 507,52 na avaliação. A média da rede estadual (incluindo as escolas técnicas) foi de 500,43.

Dos 307 alunos na Fernão Dias no 3.º ano do ensino médio, 220 fizeram a prova, com taxa de participação de 71,6%. Mas a nota da unidade oscilou para baixo em relação ao ano anterior: na edição de 2014, o desempenho foi de 509,94 pontos, com 235 participantes.

Diadema

Na Escola Estadual Diadema, a primeira invadida pelos estudantes, o desempenho médio melhorou: a nota na prova objetiva passou de 499,30, em 2014, para 503,39 no ano passado.

Primeiro-tesoureiro da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), Marcos Kauê de Queiroz liderava a entidade municipal durante os protestos contra a reorganização escolar, no ano passado. Para ele, as ações não prejudicaram os estudantes. "Eles poderiam nem ter onde estudar este ano porque o Estado queria fechar as escolas. Ou poderiam ter sido realocados para outra estrutura ainda pior", diz.

Em nota, a Secretaria Estadual da Educação afirmou que "o Enem é uma avaliação do desempenho do aluno, que participa voluntariamente da prova, e não tem como objetivo avaliar os sistemas de ensino". Ressaltou ainda que a prova aconteceu antes da mobilização estudantil. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos