Fies

Mercadante diz que sua gestão deixou recursos suficientes para Fies

  • Marcelo Camargo/Agência Brasil

    O ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante

    O ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante

São Paulo - O ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante, contesta a versão da atual gestão da pasta de que houve falta de recursos para o programa de financiamento estudantil, o Fies. Em nota, a assessoria do ex-ministro afirma que havia "valores mais que suficientes" para suprir as necessidades do programa.

A nota afirma que a gestão do ex-ministro deixou R$ 260 milhões para pagamento de taxas de administração do programa. Já o atual ministro da Educação, Mendonça Filho, afirma que o orçamento que havia disponível na pasta para esta operação só foi suficiente para cobrir as despesas até abril.

Na madrugada desta quinta-feira, 6, o Congresso voltou a adiar a análise do projeto de lei de crédito suplementar que dá recursos extras de R$ 702 milhões ao programa de financiamento estudantil, o Fies.

O crédito extra visa atender despesas com os serviços de administração de contratos prestados pelos agentes financeiros do Fies, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil. Trata-se de montante acumulado em atraso a ser pago aos bancos referente a taxa bancária de 2% sobre o valor dos contratos do Fies.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos