Quatro escolas são tomadas em Campinas

Em Campinas

Pelo menos quatro escolas estaduais em Campinas (SP) amanheceram tomadas nesta quarta-feira, 2, por estudantes secundaristas que protestam contra a reforma do ensino médio anunciada pelo governo federal.

A ação, que vinha sendo programada desde a retirada de alunos de uma outra ocupação no município, em 27 de outubro, aconteceu agora nas escolas Newton Opperman, no Jardim Florence 2; Carlos Alberto Galhiego, no Jardim Santa Clara; Glória Aparecida Rosa Vianna, no Satélite Íris 2; e Hugo Penteado Teixeira, no Parque Floresta 3, todas na região do distrito do Campo Grande.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, há entre 30 e 50 alunos, em média, em cada unidade de ensino. As diretorias de todas elas já fizeram um boletim de ocorrência e a PM deve realizar a desocupação geral hoje. A Diretoria Regional de Ensino de Campinas emitiu uma nota na terça-feira dizendo "não pactuar com o impedimento de aulas desejadas pela maioria dos alunos". Também afirmou que "os 200 dias letivos são garantidos por lei e que o conteúdo perdido será reposto".

Vitória Bertouza, uma das coordenadoras do movimento, que está na escola Hugo Penteado Teixeira, disse que "os alunos pretendem manter a resistência, apesar de a polícia fazer as retiradas de forma sem poder legal".

Bauru

A Polícia Militar desocupou as duas escolas estaduais que haviam sido tomadas por alunos contra a reforma em Bauru. As ações foram concluídas na manhã de ontem, com a vistoria dos prédios. Foram desocupadas as escolas Luiz Castanho de Almeida, na Vila Falcão, e Guia Lopes, na Vila Dutra. Nenhuma das escolas é local de realização do Enem. /As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos