Topo

USP e Unicamp não preveem checagem

Kevin David / A7 Press
3.jul.2017 - Manifestantes realizam ato no Masp para pedir cotas sócio-raciais na USP Imagem: Kevin David / A7 Press

Victor Vieira

10/07/2017 11h39

A Universidade de São Paulo (USP), que decidiu pela adoção de cotas sociais e raciais nesta semana, disse não prever a instalação de uma comissão de checagem. Destacou ainda que o bônus na Fuvest por autodeclaração de PPI funciona desde 2013 e nunca houve problemas no processo.

Já a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que resolveu aderir ao sistema de reserva de vagas em maio, informou que será criada uma Secretaria de Ações Afirmativas, que irá monitorar as cotas e receberá denúncias. Mas não prevê, por enquanto, um comitê de checagem.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais Educação