Azia: Remédios com bases neutralizam a acidez no estômago

Fábio Rendelucci

O processo digestivo em nossos estômagos é feito com auxílio de um ácido, mais precisamente o ácido clorídrico (HCl) que, como você sabe, é um ácido forte. Obviamente sua concentração no organismo é mantida em níveis que não acabem nos dissolvendo, mas que apenas auxiliem no "ataque" aos alimentos. Acontece, vez por outra, que ficamos com excesso de ácido e nos sentimos mal. É a conhecida azia.

Mesmo que não sejamos farmacêuticos, podemos utilizar nossos conhecimentos de química para tentar resolver o problema: se temos muito ácido, basta que o neutralizemos através de uma simples reação. Já aprendemos que a reação entre ácido e base resulta em sal e água. Podemos usar essa máxima como remédio?

Cuidado! Primeiramente lembre-se que a automedicação é extremamente perigosa e pode causar graves conseqüências. Lembre-se também que os exemplos têm finalidade didática e não devem ser utilizados de outra forma.

Voltando à neutralização, pense no seguinte: o ácido clorídrico é um ácido forte e a base mais lembrada por nós é o hidróxido de sódio (NaOH). O que acontece se misturarmos os dois?

Observe que você conseguiu neutralizar o ácido e formou cloreto de sódio (sal de cozinha). Você deve estar pensando que achou a solução, mas lembre-se também que o hidróxido de sódio (NaOH), conhecido popularmente como "soda cáustica" é muito utilizado para desentupir encanamentos. Você tomaria um copo de soda cáustica? Já pensou no estrago que ele faria durante o caminho?

Alguns de vocês também podem ter se lembrado que seus avós tomavam bicarbonato de sódio (NaHCO3) quando se queixavam de azia ou má digestão. O bicarbonato de sódio não é uma base, e sim um sal. Será que funciona?

O bicarbonato de sódio, quando em solução aquosa, torna a solução básica, formando ácido carbônico e forma também uma base, o hidróxido de sódio:

Obs.: Para que você entenda essas reações, é importante que se lembre que:

Se juntarmos então uma solução de bicarbonato de sódio ao ácido estomacal teremos:

Até aqui conseguimos eliminar o ácido clorídrico, mas formamos outro ácido, o carbônico. O ácido carbônico (H2CO3) é bastante instável, o que faz com que facilmente se decomponha em água e dióxido de carbono:

Desta forma, podemos escrever a reação total:

E percebemos que o ácido está neutralizado. Funciona? Funciona. Valem porém duas observações: não é muito aconselhável produzir cloreto de sódio (NaCl) em pacientes que sofrem de pressão alta (você deve saber que a eles recomenda-se uma dieta com pouco sal) e a produção de CO2 no estômago fará com que um arroto seja inevitável, já que o dióxido de carbono é um gás.

Hoje em dia os principais fármacos contra azia utilizam bases que não nos atacam em seu caminho até o estômago, produzam sais que não façam mal aos hipertensos e, se possível, não provoquem um arroto.

Veja errata.

Fábio Rendelucci professor de Química e Física, diretor do cursinho COC-Universitário de Santos e presidente da ONG Sobreviventes.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos