USP pode flexibilizar regras da pós-graduação

Do UOL, em São Paulo

A USP (Universidade de São Paulo) pode flexibilizar as regras da pós-graduação. O novo regimento foi aprovado pelo CoPG (Conselho Geral de Pós-Graduação) no início do mês e permitirá que estudantes ampliem a prorrogação do prazo de defesa dos trabalhos de mestrado e doutorado.

Segundo a pró-reitoria de pós-graduação, o documento será encaminhado para análise das comissões de legislação e recursos, de orçamento e patrimônio e de atividades acadêmicas. A proposta só terá validade após ser votada no Conselho Universitário, e as alterações serão válidas para os estudantes que ingressarem no ano posterior à votação.

A mudança pode beneficiar tantos os alunos que não têm bolsa (e possuem mais dificuldades para cumprir os prazos dos programas de pós-graduação) quanto aqueles que forem beneficiados por bolsas de estudos para intercâmbio, afirma o representante discente do Conselho Geral de Pós-Graduação da USP Marcelo Arias.

"Tivemos casos de pessoas que perderam o mestrado ou doutorado porque não conseguiram cumprir o prazo do programa por conta de uma bolsa que ganharam por meio da própria USP", exemplifica.

Com as novas regras, também será permitido ao estudante que se matricular como aluno especial aproveitar seus créditos quando entrar na pós-graduação, sem que o prazo de conclusão do curso seja retroagido. “Por exemplo, se o aluno fez créditos em 2011 e entrou no mestrado só em 2012, ele teria seu prazo encurtado em um ano. Com as novas regras, isso não acontece mais”, explica Arias.

Outra mudança foi no prazo para qualificação, que passou de 12 meses (da primeira proposta)  para 50% do tempo previsto de conclusão, 10% a menos do que permitem as regras atuais.

O novo regimento prevê ainda que o próprio documento sofra uma revisão passados cinco anos de sua aprovação. "Quem não se sentir contemplado, tem esse tempo para disputar novas propostas na universidade", pondera Arias.

Impasse no Conselho

A data inicial para decisão seria  na reunião do dia 28 de março. Segundo informou o CoPG, foi postergada para a reunião do dia 25 de abril. No entanto, o novo regimento só foi votado de fato no dia 9 de maio (quarta-feira).

A demora ocorreu por conta de alguns pontos polêmicos, como a obrigatoriedade da avaliação por escrito, a supressão do artigo do regimento que veta a cobrança de taxas e prova de qualificação eliminatória. Segundo Arias, nenhum desses aspectos polêmicos da primeira versão foi mantido na versão final do documento.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos