Família

Criancinhas que mentem

Içami Tiba

Içami Tiba

A mentira envolve alguns aspectos que têm que ser levados em conta quando ela é avaliada:

  1. O que é uma mentira
  2. A criança que mente
  3. A quem a criança mente
  4. Maneiras que se mente
  5. Conteúdos da mentira
  6. Intenções da mentira

Dizem os dicionários em geral que mentira é o ato de mentir que, por sua vez, é dizer e afirmar ser verdade o que o mentiroso sabe que é falso. O cuidado que os adultos têm que tomar quando se lida com crianças é diferenciar a mentira do exagero e da omissão.

O exagero é um aumento de um acontecimento, ação, sensação ou pensamento - que chamarei simplesmente de fato. A criança vê um adulto como um gigante pelas proporções físicas. As lembranças de adultos que visitam os locais onde passaram a infância têm que ser redimensionadas. O adulto tem condições de comparar o que significa para uma criança e para um adulto percorrer o mesmo corredor. A criança percebe o fato com as suas dimensões corporais e competências mentais e emocionais. Uma criança que visite um zoológico e veja o tamanho do material fecal de um elefante fica impressionadíssima, pois é quase do tamanho dela.

A omissão é quando a criança deixa de falar sobre o fato. A criança pode nem ter reparado no elefante, pois o que mais lhe chamou a atenção foi o material fecal. A omissão é quando viu o elefante mas nada fala sobre ele.

Uma criança acredita no Dumbo, o elefantinho que voa batendo suas orelhas, personagem consagrado mundialmente pelo desenho animado produzido pela Disney em 1941 (baseado na obra Helen Aberson e Harold Perl), como acredita em Papai Noel. Ela poderia contar que viu um elefante voando após visitar o zoológico. É um exagero se ela conhecesse o Dumbo, seria uma mentira, caso não conhecesse. Exagero, pois ela pode ter imaginado o elefante voar como o Dumbo, impressionada que ficou com as orelhas dele que lhe foram gigantescas por serem bem maiores do que seu próprio tamanho. Então, ensinamos à criança que o que ela fez foi um exagero (Dumbo voa) ou uma mentira (um elefante não voa).

Seria uma omissão mentirosa se a criança viu o elefante e dissesse que não viu e pode também acontecer da criança sequer ter visto o elefante de tanto que ficou impressionada com o material fecal...

Pais extremamente severos e bravos desenvolvem filhos medrosos. Por medo uma criança pode mentir para se poupar das reações violentas dos pais. Uma mentira de autoproteção. Pode omitir fatos dos irmãos para também poupá-los dos pais. Quanto mais os pais exigirem que falem a verdade, mais os filhos se fecharão e embutirão suas fantasias e imaginações, prejudicando o desenvolvimento psicológico e amadurecimento deles. A educação é ensinar os filhos a separarem o fato de suas imaginações e fantasias.

É comum uma criança simplesmente pegar um objeto do coleguinha da escola e voltar para casa com ele. A criança quis o objeto e o pegou. Nem pensou no dono dele. Quando chega em casa, diante da reação dos pais que já ficam bravos com ela, dizendo que ela “roubou o objeto do coleguinha e isso não se faz”, ela pode querer se safar e dizer que “achou” ou que “alguém deu para ela”. É uma mentira de autoproteção. Os pais ficam mais furiosos, pois além de roubar do coleguinha ainda mente para os pais. Muito melhor seria educar a criança explicando que isso não se faz, que o coleguinha pode gostar tanto do objeto quanto ele gostou, que o coleguinha vai chorar quando sentir a falta dele como também ficaria triste se o coleguinha fizesse isso com ele. Os pais poderiam perguntar à criança o que o coleguinha gostaria que ela fizesse.

Os pais devem ensinar à criança a pedir desculpas ao coleguinha e devolver-lhe o objeto e explicar que quando percebeu o que fez já pensou em devolver a ele.

É assim que uma criança aprende que não se deve pegar nada dos outros e que cuide dos seus próprios objetos, isto é, aprenda a não mentir, pois os pais poderão perder a confiança nela.

Devido à mentira ser a precursora das transgressões e contravenções, nas próximas colunas apresentarei a Mentira das Crianças Maiores e Mentira dos Adolescentes.

Içami Tiba

Içami Tiba é psiquiatra e educador. Escreveu "Pais e Educadores de Alta Performance", "Quem Ama, Educa!" e mais 28 livros.

UOL Cursos Online

Todos os cursos