Enem

Saiba como definir da melhor maneira as opções de cursos no Sisu 2016

Lucas Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

Para garantir a aprovação no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2016, os estudantes devem analisar alguns fatores fundamentais, como curso de preferência, notas de corte e a concorrência. Confira a seguir algumas dicas preciosas para fazer a escolha da melhor forma.

Até as 23h59 desta quinta-feira (14), os estudantes que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2015 poderão se inscrever sistema, por meio do qual 131 instituições públicas de ensino superior oferecem 228 mil vagas. 

Definindo os cursos

Shutterstock
Shutterstock

Escolha o que realmente quer

Tanto a 1ª quanto a 2ª opção devem ser cursos que você gostaria de fazer. Não escolha o que não gosta só para conseguir passar. "Devem ser cursos que ele queira fazer e que sejam viáveis. É complicado abandonar a universidade por não ter pensado direito no curso agora", afirma Célio Tasinafo, diretor pedagógico da Oficina do Estudante.
Divulgação
Divulgação

Pesquise sobre a universidade

Além de rankings elaborados com o IGC (Índice Geral de Cursos) ou levantados por jornais e institutos de pesquisa, a dica é conversar com estudantes da instituição desejada. "Recomendo falar com algum aluno que já faça o curso lá. Busque também grupos da universidade em redes sociais", diz Edmilson Motta, coordenador geral do Etapa
Rafael Hupsel/Folhapress
Rafael Hupsel/Folhapress

Analise a distância

E se o curso não é em sua cidade? O candidato deve analisar se conseguiria morar longe de familiares e amigos e se teria condições financeiras para isso. "Ele deve conversar com a família e saber para quais Estados poderia ir", afirma Tasinafo, da Oficina. Para Mateus Prado, especialista em Enem, estudar em outra cidade "ajuda na formação geral do aluno e na integração nacional"

Encarando o sistema do Sisu

Thinkstock
Thinkstock

1ª opção

Além de ser o curso mais desejado, lembre-se de que você só poderá ir para a lista de espera com ele. Para Mateus Prado, a nota do candidato pode ser um pouco menor que o corte na 1ª opção. "Ele pode ter uma nota próxima do corte e ser chamado. Tem universidades que chegam a fazer 18 chamadas", diz
Getty Images
Getty Images

2ª opção

O curso de 2ª opção deve ter concorrência menor que o curso da 1ª. Caso você passe e se matricule nele, ainda é possível entrar na lista de espera da 1ª opção (não há lista de espera para a 2ª). "Esse é o terceiro ano que só tem uma chamada. Por isso, a segunda opção só compensa ser um curso que você tem certeza que sua nota ficará acima do corte", avalia Mateus Prado
Ricardo Matsukawa/UOL
Ricardo Matsukawa/UOL

Monitore as notas de corte

Como os candidatos podem fazer alterações das opções durante todo o processo, as notas de corte sofrem mudanças. Por isso é importante monitorar os novos balanços, que são divulgados todos os dias às 9h. "O corte vai aumentar dia após dia, porque, além das mudanças, vão entrar mais pessoas no sistema", avalia Mateus Prado.
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Não consigo o curso que quero. E agora?

Se a sua nota não é suficiente para passar num curso que gosta, analise se vale a pena tentar outra carreira. Você pode, ainda, participar do Enem no próximo ano -- dedicando-se mais aos estudos e reavaliando o curso que pretende seguir. "O mais difícil é quando você não tem nota no que queria passar muito. Você vai depender das chamadas da lista de espera", diz Edmilson Motta

UOL Cursos Online

Todos os cursos