Topo

MP investiga abandono de cinco ônibus e 300 mil livros didáticos novos no MA

Reprodução TV Mirante
Imagem: Reprodução TV Mirante

Carlos Madeiro

Do UOL, em Maceió

22/01/2013 12h28

O Ministério Público (MP) do Maranhão abriu inquérito civil para investigar por que veículos e milhares de itens de material escolar estão abandonados em um depósito da Secretaria de Educação de São Luís. 

No local, foram encontrados cinco ônibus novos doados pelo governo federal, 300 mil livros didáticos encaixotados, 17 mil kits de uniformes e milhares de itens do material escolar que deveriam ser utilizados por alunos da rede pública municipal de ensino. Enquanto isso, estudantes reclamam de carência de itens encontrados abandonados.

Segundo o promotor da Defesa da Educação do MP, Paulo Avelar, os itens foram adquiridos há pelo menos dois anos e nunca foram utilizados por estudantes. “Enquanto isso, pais de alunos se queixavam constantemente da falta de transporte escolar, fardas e livros. É uma situação muito lamentável”, afirmou.

Apesar de possuir cinco ônibus novos encostados, o promotor disse que o município alugava pelo menos 45 veículos para transportar alunos da rede municipal. Mesmo assim, ainda havia carências. “Um contra-senso completo, pois havia ônibus próprios, e o município alugava, onerando o erário. Do relatório que recebi, descobri que o município possuía 50 carros, sendo só cinco próprios em circulação. Enquanto isso, moradores da zona rural se queixavam da falta de transporte. Tenho um inquérito de 2011, com informações de 2010, reclamando esse problema”, disse Avelar. 

O promotor afirmou ainda que boa parte do material escolar encontrado abandonado no depósito está deteriorado e pode não servir mais para uso. “Por isso abrimos um inquérito civil, para apurar as responsabilidades. Sobre as condições de uso, estou aguardando o relatório da atual gestão da Secretaria de Educação”, contou o promotor, citando que enviou cópia do inquérito civil ao MPF (Ministério Público Federal).

A Secretaria de Educação de São Luís informou que está avaliando todo o material recém descoberto para saber a forma como ele foi adquirido e se é adequado para ser utilizado pelos alunos da rede municipal.

A reportagem do UOL tentou localizar o ex-secretário de Educação da capital maranhense, Albertino Leal, mas foi informado que o telefone que possuía tinha número institucional, e não está mais em poder do ex-gestor.    

Mais Educação