Enem

Boa redação no Enem pede domínio da dissertação e de atualidades

Lucas Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

Parte importante da nota final do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a redação requer que o estudante tenha domínio do gênero dissertativo-argumentativo e esteja por dentro das atualidades do Brasil e do mundo. É o que acreditam os especialistas ouvidos pelo UOL.

"O aluno precisa conhecer as características da dissertação. A partir daí, ele deve observar bem o tema cobrado, que geralmente envolve alguma atualidade, e ter cuidado com a coerência, coesão e a estética do texto", diz Alex Sander Costa Figueiredo, professor de redação, português e literatura do colégio Magnum Buritis, de Belo Horizonte.

Margareth Stockmann, professora de redação do colégio Vértice, concorda e afirma que o Enem deixa muito claro o que quer já no edital. "A estrutura é como uma forma para colocar uma massa de bolo", analisa. "Deve ter uma apresentação do assunto, a tese, que vai ser seu ponto de vista, a argumentação nos demais parágrafos e uma conclusão".

Como os temas de redação do Enem costumam ser de cunho sociológico ou filosófico, a apresentação de uma resolução para o problema, que pode ser explanada na conclusão, é uma boa dica.

"O exame geralmente pede uma solução para os problemas do país. É claro que muitos não têm, mas o aluno é convidado a fazer isso. Ele tem que opinar, mesmo que suas ideias não sejam exequíveis a curto prazo", diz Ednir Melo Barbosa, professora de redação da Oficina do Estudante.

Figueiredo acredita que o estudante deve ter cuidado com o excesso de informalidade. "Os jovens estão muito acostumados a usar gíria, mas na redação devem manter a norma culta e evitar repetições de palavras". 

Já na hora de fazer citações, Stockmann pede cautela. "Não se pode levar isso ao pé da letra, porque se você usar demais, acaba virando uma compilação, não um texto seu", analisa. "Você pode abordar na apresentação do assunto, no meio do argumento, mas cite com conhecimento de causa".

Os professores também concordam em um ponto: a aquisição de um texto argumentativo consistente só é alcançada após muita leitura e prática. Refazer propostas de anos anteriores e ler jornais e revistas são atividades imprescindíveis. 

"Leia editoriais de jornais, artigos de bons articulistas, porque eles agregam à sua escrita, trazem vocábulos que você pode se apoderar para pôr em seu texto", indica a professora do Vértice.

Temas

Os temas dos últimos anos de redação do Enem abordaram a imigração para o Brasil, o viver em rede no século 21 e o trabalho na construção da dignidade humana.

Para Ednir, da Oficina do Estudante, esse estilo deve ser mantido nesse ano. "Eles têm abordado temas de cunho social, que todos os brasileiros conhecem e vivem", analisa. "Ano passado, imigração, foi um ponto fora da curva. Embora seja comum, não era algo que a maioria estava informada".

Seguindo esse padrão, a docente acredita que o tema de 2013 pode estar envolvido com os movimentos populares, como os de minorias (homossexuais, deficientes físicos, etc) e a questão de terras indígenas. 

Mudanças

Após redações apresentarem trechos com receita de macarrão e hino de time de futebol, o Enem passará por mudanças na correção dos textos a partir desse ano. Escrever frases completamente desconexas com o resto da dissertação agora dará nota zero ao estudante.

A prova também vai ter correções mais rigorosas em relação a ortografia. De acordo com o ministro Aloizio Mercadante, erros ortográficos serão aceitos como excepcionais e sem reincidência.

Outro fator que mudou foi em relação a discrepância para as redações terem uma terceira avaliação. Até o Enem 2012, era preciso ter diferença de 200 pontos entre as notas dos avaliadores. Neste ano, a diferença para uma prova ter terceira avaliação será de apenas 100 pontos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos