PUBLICIDADE
Topo

Consulta pública das mudanças na rede municipal de SP está no ar

Do UOL, em São Paulo

15/08/2013 11h13

O site do programa "Mais Educação São Paulo" entrou no ar na manhã desta quinta (15). Ele vai receber a opinião dos cidadãos paulistanos sobre as mudanças até dia 15 de setembro. Confira aqui

A participação se dará por meio de comentários postados em textos sobre os eixos da proposta -- são eles: ampliação da oferta de vagas, avaliação do sistema de ensino, avaliação para a aprendizagem e acompanhamento, currículo, fim da aprovação automática, formação e valorização do educador e gestão participativa e democrática.

Também está disponível um documento de 52 páginas com a proposta da prefeitura na seção "downloads".

"Mais Educação São Paulo": veja as principais mudanças

 COMO ÉCOMO VAI FICAR
Possibilidade de reprovaçãoNo 5º e no 9º anosNo 3º, 6º, 7º, 8º e 9º anos
Lição de casaIniciativa individual dos professoresTodas as escolas deverão ter
Provas bimestraisEscolas decidiam se faziamVão se tornar obrigatórias
Boletins de notasEscola decidia se enviavaOs pais vão receber a cada dois meses; haverá consulta pela internet
Recuperação intensiva nas fériasNão existeVai haver quando for necessário
DependênciaNão existePoderá existir nos 7º e 8º anos
Notas de 0 a 10Hoje é por conceito ("suficiente"/"insuficiente")A partir do 4º ano, será de 0 a 10
Número de ciclosSão dois (do 1º ao 5º anos e do 6º ao 9º anos)Serão três (do 1º ao 3º anos, do 4º ao 6º anos e do 7º ao 9º anos)
TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)Não existeHaverá para alunos do 9º ano
Ensino técnico para EJAA EJA (Educação de Jovens e Adultos) não era integrada ao ensino técnicoPrefeitura quer vagas de cursos técnicos por meio de programa federal de concessão de bolsas de estudo

Segundo diagnóstico da Prefeitura, apenas 34% dos alunos apresentam conhecimento adequado ou avançado em português e 27% em matemática. Na 8ª série, 23% está com nível adequado e avançado em português e 10% apresenta esse resultado em matemática.

As mudanças passam a valer a partir de 2014 e o texto está sob consulta pública (com recebimento de sugestões de mudança) até o dia 15 de setembro.

Há 21 anos, o município havia implantado a chamada progressão continuada, uma concepção em que não há reprovação todos os anos e existem ciclos -- a ideia é que os alunos têm diferentes ritmos e tempos para a aprendizagem.

Educação