PUBLICIDADE
Topo

Secretário-executivo do MEC exonera ex-assessores especiais de Weintraub

Ministério da Educação exonera ex-assessores especiais do ex-ministro Abraham Weintraub - Divulgação
Ministério da Educação exonera ex-assessores especiais do ex-ministro Abraham Weintraub Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

27/07/2020 18h36

Secretário-executivo do MEC (Ministério da Educação), Victor Godoy Veiga exonerou em decisão publicada hoje no DOU (Diário Oficial da União) quatro ex-assessores especiais do ex-ministro Abraham Weintraub. Auro Hadano Tanaka, Eduardo André Brito Celino, Sérgio Henrique Cabral Sant'ana e Victor Sarfatis Metta foram dispensados de seus cargos.

Weintraub anunciou sua saída do MEC em 18 de junho e recebeu indicação para ser diretor-executivo da Constituency do Brasil no Banco Mundial. Sua passagem pelo governo Bolsonaro rendeu uma série de polêmicas que culminaram em investigações da Polícia Federal.

Na reunião ministerial de 22 de abril, o ex-ministro atacou o STF (Supremo Tribunal Federal) e disse que colocaria os ministros da corte na cadeia. No depoimento à PF, acabou permanecendo em silêncio.

Também prestou depoimento após postagens em sua conta no Twitter em referência à China, onde publicou uma imagem do personagem "Cebolinha" da "Turma da Mônica" que troca a letra "R" pela "L", exemplificando o sotaque de chineses quando se comunicam na Língua Portuguesa. Weintraub alegou que utilizou "elementos de humor". A Embaixada da China no Brasil considerou às declarações de cunho racista.

Após a saída de Weintraub, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indiciou o professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o MEC. Porém, este foi exonerado antes de assumir a pasta por uma série de inconsistências em seu currículo.

A Universidade de Rosário, na Argentina, confirmou que Decotelli não tinha concluído sua tese de doutorado na instituição. A Universidade de Wuppertal, na Alemanha, também afirmou que ele não havia feito pós-doutorado no estabelecimento de ensino.

Em 10 de julho, Bolsonaro nomeou o professor e pastor da Igreja Presbiteriana Milton Ribeiro. Teólogo e Advogado, Ribeiro é ex-vice reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Hoje, o ministro se recupera após ser diagnosticado com a covid-19.