PUBLICIDADE
Topo

Aulas da rede estadual em Manaus voltam hoje com uso de máscara obrigatório

Alunos terão a temperatura aferida e terão que usar carteiras sinalizadas, já com distância de 1,5 m - Getty Images
Alunos terão a temperatura aferida e terão que usar carteiras sinalizadas, já com distância de 1,5 m Imagem: Getty Images

Patrick Mesquita e Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 10h20Atualizada em 10/08/2020 12h43

As aulas nas escolas da rede pública estadual em Manaus voltam hoje, de forma gradativa e escalonada, para cerca de 110 mil alunos. O governo publicou uma série de medidas que devem ser adotadas pelos estudantes —entre as instruções, está o uso obrigatório de máscaras.

O Amazonas é o primeiro estado a retomar as atividades presenciais nas escolas públicas. Os primeiros a retornar à sala de aula são os alunos do ensino médio regular e do EJA (Educação de Jovens e Adultos). Segundo a secretaria de Educação e Desporto do Amazonas, as atividades presenciais em Manaus devem acontecer com apenas 50% dos estudantes nas salas de aula das 123 escolas da capital.

A expectativa é que, até o fim da semana, a administração estadual entregue duas máscaras de pano para cada aluno. Apesar da reabertura das escolas, as atividades remotas continuarão sendo oferecidas pelo estado.

Para o dia 24 de agosto, está programada a volta dos estudantes do ensino fundamental para as escolas da rede estadual em Manaus. Já para o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas do interior do Amazonas, ainda não há previsão.

O protocolo para a retomada das atividades presenciais prevê que os estudantes sigam uma série de normas ao chegar às escolas, como lavar as mãos em pias instaladas nas entradas, fechar as torneiras utilizando os cotovelos e secar as mãos com papel toalha. Também estarão disponíveis, de acordo com o governo local, tapetes para higienizar sapatos e totens com álcool em gel.

Os alunos terão a temperatura aferida e deverão usar carteiras sinalizadas, já com distância de 1,5 metro. Durante o intervalo, os estudantes precisarão novamente higienizar as mãos e só poderão usar assentos sinalizados.

De acordo com a secretaria de Educação, "todas as escolas estão se preparando há algumas semanas para que este retorno seja muito seguro".

"As escolas terão de obedecer a protocolos bem definidos de distanciamento social, uso obrigatório de máscaras e EPIs [equipamentos de proteção individual] que serão distribuídos, monitoramento da saúde dos alunos, higiene pessoal e dos ambientes escolares, redução de 50% dos estudantes nas aulas presenciais, entre outras medidas que irão para garantir a saúde e segurança dos professores", disse em nota.

A reabertura das escolas particulares no Amazonas completou um mês no dia 6 de agosto. Até 31 de julho, não houve casos confirmados da Covid-19 entre estudantes da rede privada, segundo a FVS-AM (Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas).

O levantamento do consórcio de veículos do qual o UOL faz parte apontou que, até a noite de ontem, o Amazonas registrava 3.359 mortos e 106.950 casos da Covid-19.