PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Celulares apreendidos dentro de presídios serão doados aos estudantes do MS

Os mais de 1.4 mil celulares apreendidos serão limpos, formatados e preparados para doação a alunos vulneráveis - Divulgação/AGEPEN-MS
Os mais de 1.4 mil celulares apreendidos serão limpos, formatados e preparados para doação a alunos vulneráveis Imagem: Divulgação/AGEPEN-MS

Do UOL, em São Paulo

10/05/2021 13h08Atualizada em 10/05/2021 13h38

O Governo do Estado do Mato Grosso do Sul anunciou que doará 1.403 celulares apreendidos ilegalmente dentro de presídios do estado a estudantes da capital, Campo Grande. Os celulares foram apreendidos pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e seriam destruídos.

A decisão de dar um destino diferente aos aparelhos aconteceu através do Projeto "Transforme", feito pelo Ministério Público do estado, que visa ajudar estudantes em situações vulneráveis a conseguirem estudar e realizar as atividades remotas durante a pandemia do novo coronavírus.

Anteriormente, os aparelhos serviam como provas em processos e depois eram descartados com autorização judicial. No entanto, segundo o site da Semed (Secretaria Municipal de Educação) de Campo Grande, agora os celulares apreendidos dentro dos presídios com bom estado de conservação serão enviados ao MP-MS, que destinará os mesmos para alguma das instituições parceiras a fim de serem limpos e organizados para o uso escolar.

As instituições parceiras são a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Estácio de Sá e UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). Depois da limpeza dos parceiros, os aparelhos vão para o Semed, que será responsável por distribuir os celulares aos estudantes.

"Os celulares serão de grande serventia para os alunos da Rede Municipal de Ensino. Mesmo com a previsão de retorno híbrido das aulas, a partir do dia 19 de julho, as atividades remotas vão continuar. E, para aqueles que ficarão em casa, será essencial ter o aparelho, para assistirem aos vídeos e realizar as atividades", explicou Elza Fernandes, secretária municipal de educação ao site da pasta.

Agora, a primeira leva com 1.403 aparelhos doados pela Agepen serão formatados — processo que exclui todo o conteúdo disponível nos celulares —, higienizados e serão preparados para o uso escolar. Os responsáveis pela higienização dessa primeira leva são alunos do curso de Análise de Sistemas da Faculdade Estácio de Sá, que receberam os aparelhos no último dia 4.

Ainda não foi divulgado quando começará o envio dos aparelhos aos estudantes.