PUBLICIDADE
Topo

Santa Rita de Cássia: conheça a triste vida da santa das causas impossíveis

Santa Rita de Cássia é conhecida por imagens que a representam com um estigma na testa - Reprodução/Wikipedia
Santa Rita de Cássia é conhecida por imagens que a representam com um estigma na testa Imagem: Reprodução/Wikipedia

Matheus Adami

Colaboração para o UOL

22/05/2021 04h00

Em 22 de maio, se celebra o Dia de Santa Rita de Cássia, que ficou conhecida como a padroeira das causas impossíveis, a protetora das viúvas e a santa das rosas.

Diferentemente de muitos santos católicos de tempos antigos, Santa Rita de Cássia tem uma particularidade: é possível traçar muitos detalhes de sua vida. Sabe-se que ela nasceu na cidade italiana de Roccaporena, uma espécie de vila localizada a 5 km de Cássia, em 1381, e morreu no dia 22 de maio de 1457.

Existe a comprovação de que Santa Rita de Cássia realmente existiu, porque os restos mortais se encontram no santuário de Cássia. Tem registros da vida, sabe-se o nome do pai, da mãe, do marido, dos filhos.
Dayvid da Silva, professor e coordenador do curso de teologia da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)

Esposa, mãe, viúva e depois freira

Desde criança, Rita foi religiosa e tinha o sonho de seguir uma vida de devota. Porém a "carreira" teve de esperar, já que aos 13 anos ela foi prometida em casamento para Paulo Ferdinando Mancini. Ela se casou aos 16 anos e teve dois filhos.

"A vida dela muda quando perde esses entes queridos. O marido foi assassinado, os filhos morreram de peste bubônica. Depois que ela fica sozinha no mundo, consegue realizar o grande sonho da vida dela, que era ser religiosa. Ela entra na ordem agostiniana e se torna freira", explica o historiador Leandro Faria de Souza, doutor em ciências da religião também pela PUC-SP.

Há uma passagem que mostra a devoção de Rita. Após a morte do marido, os filhos buscaram vingança do assassinato. A religiosa, então, ora e diz a Deus que preferia ver os filhos mortos do que em pecado. Pouco tempo depois, eles de fato morrem.

As causas impossíveis

A entrada de Santa Rita de Cássia no convento não teve nada de amigável. Pelo fato de ela ser viúva e mãe, não poderia ser admitida em ordens religiosas da época. Ela chegou a tentar três vezes antes de conseguir a entrada.

Segundo a tradição religiosa, em uma noite ela teve uma visão de três santos. Em um momento de êxtase, eles teriam conduzido Rita para dentro do convento, de madrugada, com a porta trancada. Isso teria sido uma prova em definitivo da intervenção divina e, por isso, ela foi aceita. Ela teria sido encontrada dormindo, aos pés do crucifixo, dentro do convento.
Leandro Faria de Souza, historiador

O fato de ela ser padroeira de causas impossíveis tem a ver com a sua própria vida, segundo Silva. Uma vez dentro da ordem religiosa, onde viveu por aproximadamente 40 anos, Rita passou a ter uma vida dedicada a orações.

"Ela sempre teve uma vida de oração e uma ligação com o símbolo da cruz de forma muito forte. Essa associação das causas dos impossíveis vem de quando ela entrou no meio religioso. Ganhou fama de conseguir tudo o que pedia para Deus por causa dessa rotina de oração", afirma Leandro Faria de Souza.

A santa das rosas

Uma passagem famosa da vida de Santa Rita de Cássia é o chamado "milagre da rosa". Já perto do fim da vida, a religiosa teria sido visitada por um parente.

A futura santa pediu, então, que o familiar lhe trouxesse uma rosa da casa onde morava. Um detalhe: era inverno na Itália, uma época de temperaturas baixíssimas.

No local onde ela tradicionalmente orava, surgiu uma única rosa branca. Este é considerado um dos primeiros milagres ainda em vida de Santa Rita de Cássia.

A religiosa possui uma particularidade rara no mundo católico: o chamado "corpo incorrupto" —fenômeno que acontece quando o corpo, inteiro ou de forma parcial, não se decompõe mesmo passado muito tempo da morte.

"Há quem diga que, de fato, a carne não apodreceu. Outros vão dizer que uma proteção foi feita no corpo para que a carne não apodrecesse. A linha mais forte é que o corpo estaria, de fato, incorrupto", diz Dayvid de Souza.

De acordo com Leandro Faria de Souza, o fenômeno poderia ter sido responsável por "atrasar" a canonização —processo em que o status de santo é concedido a alguém. A italiana morreu em 1457 e foi beatificada em 1627. A canonização, ou seja, a "transformação" da beata Rita de Cássia em Santa Rita de Cássia aconteceu apenas em 1900.

"Na minha opinião, a igreja sempre toma mais cuidado para canonizar um santo incorrupto. O motivo é para não cair em uma questão central da igreja que é a idolatria", diz o historiador.

Os restos mortais de Santa Rita de Cássia repousam em uma basílica em Cássia, na Itália.

Estigma na testa

Outra característica incomum em Santa Rita de Cássia é o fato de que a santa teria um estigma, isto é, uma ferida que representaria o sofrimento de Jesus Cristo na cruz, causada de formas inexplicáveis.

No caso de Santa Rita de Cássia, a chaga seria na testa. É por isso que diversas pinturas e representações artísticas da padroeira das causas impossíveis a retratam com uma espécie de raio de luz na testa. Outras imagens mostram a freira com um sangramento na testa.

Em determinado momento ela estava em oração e teria recebido esse estigma, que a acompanhou durante toda sua vida. Isso causou, no convento, um certo constrangimento. Os relatos são que esse estigma tinha um mau odor e ela teria ficado isolada por causa disso.
Dayvid da Silva, professor de teologia

"Com a morte, esse estigma se fecha e há relatos de que, em vez de um cheiro ruim, passa a ter um certo cheiro de rosas", completa o professor.

Oração a Santa Rita de Cássia

Entre os católicos é conhecida uma oração para a santa interceder nas "causas impossíveis". Confira abaixo:

Ó poderosa e gloriosa Santa Rita, chamada santa das causas impossíveis, advogada dos casos desesperados, auxiliadora da última hora, refúgio e abrigo da dor que arrasta para o abismo do pecado e da desesperança, com toda a confiança em Vosso poder junto ao Coração Sagrado de Jesus, a Vós recorro no caso difícil e imprevisto, que dolorosamente oprime o meu coração.

(Faça seu pedido)

Obtenha a graça que desejo, pois, sendo-me necessária, eu a quero. Apresentada por Vós a minha oração, o meu pedido, por Vós que sois tão amada por Deus, certamente será atendido. Dizei a Nosso Senhor que me valerei da graça para melhorar a minha vida e os meus costumes e para cantar na Terra e no Céu a Divina Misericórdia.

Santa Rita das causas impossíveis, intercedei por nós! Amém.