PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

RJ retoma hoje aulas presenciais em escoals estaduais de 59 cidades

Retorno terá capacidade limitada de acordo com a cor da bandeira de cada região do estado - Ana Paula Bimbati/UOL
Retorno terá capacidade limitada de acordo com a cor da bandeira de cada região do estado Imagem: Ana Paula Bimbati/UOL

Do UOL, em São Paulo*

26/07/2021 08h02Atualizada em 26/07/2021 10h12

As escolas da rede estadual de ensino de 59 municípios do Rio de Janeiro retomam hoje as aulas presenciais em formato híbrido (parte dos alunos a distância) e com capacidade reduzida para diminuir o risco de contaminação pelo novo coronavírus.

As demais 33 cidades do estado devem permanecer com o ensino exclusivamente remoto, funcionando presencialmente apenas para atividades administrativas, retirada de material pedagógico e kit alimentação.

A quantidade de alunos presenciais varia de acordo com a cor da bandeira —que indica o risco de contaminação— em cada região do estado. Também há diferença na capacidade permitida para o ensino fundamental e médio.

Além disso, o retorno às aulas também está condicionado a decretos municipais. Os estudantes podem optar pelo retorno presencial ou por continuar com o ensino a distância.

Veja abaixo a capacidade das escolas de acordo com a indicação de risco para covid-19

Ensino Fundamental

  • Bandeiras roxa e vermelha: sem aula presencial, ensino totalmente a distância
  • Bandeira laranja: 50% da capacidade presencial
  • Bandeira amarela: 75% da capacidade presencial
  • Bandeira verde: 100% da capacidade presencial

Ensino Médio

  • Bandeiras roxa e vermelha: sem aula presencial, ensino totalmente a distância
  • Bandeira laranja: 40% da capacidade presencial
  • Bandeira amarela: 60% da capacidade presencial
  • Bandeira verde: 100% da capacidade presencial

Segundo o último boletim da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na sexta-feira (23), as regiões Metropolitana I — que inclui a capital— e Noroeste estão na bandeira laranja, enquanto o resto do estado está na bandeira amarela.

Na capital fluminense, poderão retomar as aulas no modelo híbrido 259 escolas da rede estadual de ensino. Os demais municípios que poderão retomar as atividades escolares são:

Angra dos Reis, Aperibé, Araruama, Areal, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Barra Mansa, Barra do Piraí, Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Cantagalo, Cardoso Moreira, Carmo, Casimiro de Abreu, Comendador Levy Gasparian, Conceição de Macabu, Engenheiro Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Itaocara, Itaperuna, Japeri, Macaé, Macuco, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mendes, Miguel Pereira, Miracema, Natividade, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Paracambi, Paraíba do Sul, Paraty, Petrópolis, Pinheiral, Piraí, Porciúncula, Porto Real, Quatis, Quissamã, Resende, Rio Bonito, Rio das Ostras, Santa Maria Madalena, São Gonçalo, Saquarema, Tanguá, Três Rios, Valença, Varre-Sai, Vassouras e Volta Redonda.

Protocolos de segurança

Para receber os alunos, as escolas devem seguir protocolos estabelecidos pela Secretaria Estadual de Educação, que incluem distanciamento entre os alunos, uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

As escolas também devem instalar tapetes sanitizantes, fornecer luvas para os profissionais e fixar cartazes educativos nas áreas comuns.

Aplicativo

Para o ensino remoto, a Secretaria de Educação do estado do Rio disponibilizou o aplicativo Applique-se, no qual o estudante pode navegar sem utilizar seu pacote de dados de internet. O aplicativo oferece 6.500 conteúdos pedagógicos, como videoaulas, podcasts e orientações de estudo.

Para o segundo semestre letivo, a secretaria lançou a metodologia de storytelling, que oferece os conteúdos por meio de contação de história e gameficação.

Escolar particulares

As escolas particulares, vinculadas ao sistema estadual de Educação, deverão funcionar seguindo as normativas dos municípios em que estão localizadas.

Caberá às autoridades de saúde e de Vigilância Sanitária municipais fazer o acompanhamento e a fiscalização do cumprimento dos protocolos sanitários.

(*Com informações da Agência Brasil)