Escolas de SP recebem kit de lanterna com foto de homem segurando arma

Kits de lanterna de led foram enviados às escolas da rede municipal de São Paulo com a imagem de um homem segurando uma arma de fogo na caixa. A prefeitura diz ter orientado o descarte da caixa.

O que aconteceu

O kit começou a ser distribuído na semana passada nas escolas, conforme apurou a reportagem. Diretores e professores, na condição de anonimato, falaram ao UOL que ficaram assustados ao ver a imagem.

Procurada, a SME (Secretaria Municipal de Educação) disse que as "caixas não fazem parte dos materiais adquiridos" pela prefeitura e orientou as escolas a realizarem o descarte. O material é para ser usado pelos professores com os alunos do ensino fundamental —crianças a partir dos 6 anos.

A gestão de Ricardo Nunes (MDB) afirmou que os kits são enviados aos professores para "experiências pedagógicas". Além das lanternas, as escolas recebem também lupas, composteiras e jogos pedagógicos. Na educação infantil, por exemplo, são enviados kits com tintas, pincéis, argilas, entre outros.

Depois da repercussão entre os professores, a administração municipal enviou etiquetas para cobrir a imagem do atirador em algumas escolas. Os docentes não receberam explicações sobre o que teria ocorrido.

"Não é possível que a prefeitura não tenha visto o tipo de material que seria enviado para as escolas. Agora tentam abafar o caso enviando etiquetas e gastando mais do orçamento público", disse um professor da zona norte.

A diretora de uma escola na zona leste afirmou ter recebido três kits e que hoje etiquetas foram enviadas para tapar a imagem do atirador.

Kit de lanterna de led foi enviado às escolas municipais de SP
Kit de lanterna de led foi enviado às escolas municipais de SP Imagem: Arquivo pessoal

Caixa foi enviada como cortesia por empresa

A compra dos itens para "experiências pedagógicas" não incluía a caixa de armazenamento, segundo a secretaria de Educação. A pasta afirma que elas foram enviadas por conta própria das empresas contratadas, a CSL Educacional e a Legend Comércio e Serviço.

Continua após a publicidade

Os funcionários da rede pública municipal questionam o motivo da Coped (Coordenadoria Pedagógica) da secretaria não ter analisado o kit antes de chegar até os alunos.

As empresas foram notificadadas "sobre a embalagem cuja imagem não é condizente com o ambiente escolar", diz a secretaria.

Procurada pela reportagem, a Legend Comércio e Serviço disse que prestou todas as informações diretamente para secretaria. O UOL aguarda retorno da CSL Educacional.

A pasta afirmou ter gasto R$ 26,8 milhões com a compra dos chamados Kits de Ciências —cada escola recebeu três kits. Além das lanternas, eles incluem esqueletos, binóculos, balança de alta precisão digital, torso humano, entre outros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes