Ronda em escolas é reforçada; estudantes planejam reocupações

São Paulo - Com a ameaça de novas ocupações em unidades estaduais, a ronda escolar foi reforçada para impedir que os alunos tomem mais colégios. Nas escolas Anhanguera, na Lapa, Caetano de Campos, na Consolação, e Miss Browne, em Perdizes, a presença policial foi intensificada desde segunda-feira, 2. Essas três unidades chegaram a ser ocupadas no ano passado, contra a reorganização da gestão Geraldo Alckmin (PSDB).

Na escola estadual Anhanguera, um policial disse que a ronda escolar tem ficado 24 horas na frente da unidade desde a manhã de segunda-feira. Segundo uma funcionária, que pediu para não ser identificada, os estudantes que participaram da ocupação no ano passado já estão se reorganizando.

"Tem sido uma semana muito tensa e preocupante para nós. A gente mal se refez de uma ocupação e já estão preparando outra. A polícia está aí por precaução, mas não acho que vai evitar, porque não é uma questão de segurança, mas social, política", disse a funcionária.

Na terça-feira, 3, funcionários encontraram na escola um folheto da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (Umes), com o desenho de um tucano carregando uma sacola de alimentos. Em cima do cartum, a pergunta: "Cadê a merenda das escolas?"

Na Escola Estadual Caetano de Campos, os alunos disseram que também já planejam uma nova ocupação, mas estão buscando estratégias porque nos últimos dois dias perceberam a presença ostensiva da polícia, principalmente de manhã. Em 2015, a maioria das unidades era ocupada de madrugada.

Força Tática

Na Miss Browne os alunos também relataram ter estranhado o aumento do policiamento nos últimos dias. "Hoje uma viatura ficou horas parada aqui em frente. No início da noite, em menos de uma hora, a Força Tática e a Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas) também passaram. É claramente uma forma de intimidação", disse Bruno de Lucca, de 20 anos, estudante do 3º ano da unidade.

Mesmo assim, os alunos disseram que planejam reocupar a escola. "Estamos em contato com outros colégios, nosso grêmio está organizado e devemos ocupar nos próximos dias", disse Helder Rodrigues, de 18 anos, aluno do 2º ano da Miss Browne. Segundo ele, além da melhoria na merenda, os alunos estão insatisfeitos porque várias mudanças que pediram durante a ocupação do ano passado não foram feitas pela direção.

Reunião

Na escola Maria José, na Bela Vista, os pais foram alertados por professores durante uma reunião que os alunos poderiam reocupar a unidade. "Eles nos alertaram porque sabem que não apoiamos essa bagunça. A ocupação trouxe muito transtorno para os pais, espero que não voltem a tomar a escola", disse Vanderleia Rosa da Fonseca, de 46 anos, mãe de dois estudantes.

Nicoly Schindler, de 17 anos, aluna do 3º ano e integrante do grêmio estudantil da Maria José, disse que os alunos estão se organizando para ocupar a unidade na próxima semana. "Avisamos aos professores que é para entenderem que não estamos contra eles e também para todos se organizarem." Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que não houve nenhuma alteração na ronda escolar das unidades.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos