Topo

Enem não é imune à fraudes, mas MEC tomou ações, afirma ministro

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ministro da Educação, Mendonça Filho Imagem: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dayanne Sousa

São Paulo

2017-10-03T15:46:31

2017-11-07T21:33:29

03/10/2017 15h46Atualizada em 07/11/2017 21h33

O ministro da Educação, Mendonça Filho, considerou que nenhum programa do tamanho do Enem está "imune" a fraudes, mas avaliou que o MEC tomou ações para assegurar o combate a práticas de fraude no exame e punir culpados.

O governo anunciou na semana passada mudanças na segurança para evitar fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. O número de detectores de metal vai ser ampliado. Nos últimos dias, responsáveis pela prova disseram à imprensa já terem pelo menos 29 mil equipamentos de detecção de metais, número inferior aos 81 mil detectores de 2016.

Mendonça Filho afirmou, no entanto, que o número de detectores vai superar esses 29 mil. "Temos uma solução que deverá ser anunciada essa semana", garantiu o ministro.

Mais Educação