PUBLICIDADE
Topo

Educação

Enem


O que se sabe sobre o erro na correção do Enem 2019

Capa da prova rosa do segundo dia do Enem 2019 - Marina Lang/UOL
Capa da prova rosa do segundo dia do Enem 2019 Imagem: Marina Lang/UOL

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 13h19

Resumo da notícia

  • MEC informou que parte das notas do Enem 2019 foi divulgada com erros
  • Segundo o ministério, houve "inconsistência" na correção de gabaritos
  • Governo promete corrigir o erro ainda hoje e mantém o cronograma do Sisu

O MEC (Ministério da Educação) informou no último sábado (18) ter identificado erros em parte das notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019. Segundo o ministério, houve "inconsistência" na correção dos gabaritos —na prática, candidatos que fizeram a prova de uma cor tiveram o gabarito corrigido como se fosse de outra.

As provas são impressas em quatro versões, identificadas por cores: amarela, azul, branca e rosa. As questões são as mesmas, apenas a ordem de apresentação delas é invertida para dificultar que um candidato copie as respostas de outro.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a falha aconteceu na gráfica que imprimiu o exame. O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do MEC responsável pelo Enem, encerrou o prazo para recebimento de reclamações dos candidatos e deve fazer um pronunciamento na noite de hoje.

Por ora, há mais dúvidas do que respostas sobre este caso. Veja o que se sabe:

Como saber se a nota do Enem está errada?

Como o MEC não informou qual cor de prova teria sido afetada pelo erro, não há uma maneira simples ou objetiva de saber se sua prova foi afetada pelo erro na correção.

Outro fator que dificulta a identificação do erro é que a nota do Enem não é calculada com base apenas no total de acertos. Isso porque a prova utiliza uma metodologia chamada TRI (Teoria de Resposta ao Item), que diferencia as questões de acordo com o nível de dificuldade.

Nas redes sociais, candidatos relataram desconfiar dos resultados porque, mesmo tendo acertado quase todas as questões de acordo com o gabarito, as notas eram muito baixas e próximas ao desempenho mínimo.

Candidatos que fizeram o Enem no ano passado e em anos anteriores também disseram estranhar os resultados. Eles afirmaram que, mesmo tendo acertado um número maior de questões no ano passado, a nota ainda foi menor do que os resultados obtidos nas edições anteriores do exame.

Quais provas foram afetadas?

Weintraub afirmou inicialmente que o problema estava relacionado às provas do segundo dia do exame, quando foram aplicadas questões de matemática e ciências da natureza.

Mas, segundo a Folha, o Inep já identificou que as provas do primeiro dia (linguagens, ciências humanas e redação) também foram afetadas.

A nota da redação também foi afetada?

Não há nenhuma informação oficial de que as notas da redação tenham sido afetadas.

Nas redes sociais, candidatos dizem ter recebido notas maiores em correções extraoficiais do que pelos corretores do Inep e questionam se houve erro.

A redação do Enem, no entanto, é avaliada por pelo menos dois corretores. Se houver discrepância na nota dada por eles, um terceiro corretor é chamado para avaliar o texto.

Quantas pessoas foram atingidas pelo erro?

Inicialmente, o Inep estimou que "menos de 9.000" alunos tiveram erros nas notas do Enem. Em entrevista à Rádio Gaúcha nesta segunda (20), Weintraub disse que o erro afetou cerca de 6.000 candidatos.

"Estamos falando de 0,1% das pessoas, isso dá cerca de cinco ou seis mil candidatos, problemas que vão ser corrigidos. O impacto é baixo e não vai ter nenhum efeito para a maioria das pessoas", disse o ministro.

A prova foi aplicada para mais de 4 milhões de candidatos.

Até quando o problema será resolvido?

O ministro promete que o problema será resolvido ainda hoje. "A gente já tem o número de pessoas e vai ser corrigido hoje à noite", declarou.

Maria Inês Fini, ex-presidente do Inep, declarou ao UOL que esse tipo de erro "não é difícil de corrigir se você souber quais foram [os gabaritos trocados]".

"Se agirem com celeridade, deixando a equipe técnica do Inep trabalhar, isso pode ser corrigido até amanhã", disse.

Segundo ela, a leitura dos cartões de resposta dificilmente poderia ter sido feita antes porque a definição dos pesos dentro da TRI só é possível após a realização de todas as provas do exame, incluindo o Enem PPL (Pessoas Privadas de Liberdade) e para quem solicitou a reaplicação por problemas logísticos. No ano passado, essas provas aconteceram nos dias 10 e 11 de dezembro.

O cronograma do Sisu está mantido?

Sim. Até por volta das 12h desta segunda (20), MEC e Inep sustentam que o cronograma do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que oferece vagas em universidades públicas de todo o Brasil aos participantes do Enem, não será alterado.

Com isso, as inscrições para o Sisu serão abertas amanhã (21) e serão encerradas na sexta-feira (24).

Enem