PUBLICIDADE
Topo

Educação

Enem


Enem: prazo para pedir correção na nota está encerrado

Capa da prova azul do segundo dia do Enem - Marina Lang/UOL
Capa da prova azul do segundo dia do Enem Imagem: Marina Lang/UOL

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 06h54Atualizada em 20/01/2020 10h13

Resumo da notícia

  • No fim de semana, o MEC informou que parte das notas do Enem foi divulgada com erro
  • Governo falou que o problema ocorreu no 2º dia de prova, mas o 1º dia também deve ter sido afetado
  • Alunos que se sentirem prejudicados devem enviar email ao Inep até as 10h de hoje

O prazo dado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) para o envio de questionamentos sobre as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 se encerrou hoje, às 10h. De acordo com o órgão, o e-mail enem2019@inep.gov.br, que havia sido criado para o recebimento dos pedidos de correção, não receberá mais mensagens.

O UOL apurou que, até o momento, o Inep não estuda prorrogar o prazo para envio dos pedidos de correção. A previsão é que o órgão faça um pronunciamento à imprensa na noite de hoje.

No sábado (18), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou que parte das notas do Enem foi divulgada com erro. Inicialmente, foi divulgado que o problema estava relacionado às provas do segundo dia (matemática e ciências da natureza). Mas, segundo o jornal "Folha de S.Paulo", o Inep já identificou que as provas do primeiro dia (linguagens, ciências humanas e redação) também foram afetadas.

"Atenção, participante do #Enem2019! O canal, criado especialmente para você, irá expirar no horário mencionado para que a equipe técnica do #Inep tenha tempo hábil de fazer toda a conferência necessária até o fim do dia, quando os resultados finais serão divulgados", disse o Inep em comunicado no Twitter.

O Inep estimou que "menos de 9.000" alunos tiveram erros nas notas do Enem, segundo informação do presidente do órgão, Alexandre Lopes.

"Pela experiência que a gente está tendo, a gente estima que isso chegue a menos de 1%, menos de 30 mil [estudantes]. A gente estima que não chegue nem a 9.000 pessoas", declarou Lopes.

Os números, porém, foram estimados com base na informação de que apenas a prova do segundo dia teria sido afetada. Ou seja, o MEC ainda não informou o número total de alunos afetados pelos problemas.

A troca dos gabaritos fez com que alguns alunos fossem "surpreendidos" com as notas, explicou Weintraub em rede social. "Houve inconsistência no gabarito de algumas provas do Enem 2019 e, por isso, candidatos foram surpreendidos com os resultados de suas notas", disse ele.

Lopes afirmou que o problema não muda o cronograma do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que começa amanhã. Ele disse que foram identificados erros em Minas Gerais, mas que outros candidatos de outros estados podem ter sido atingidos. "Foi uma falha da gráfica."

O segundo dia de provas do Enem ocorreu em 10 de novembro, data em que Weintraub afirmou que o exame foi "o melhor da história".

No sábado, ele publicou uma mensagem em rede social, pedindo desculpas pelos transtornos.

Enem