PUBLICIDADE
Topo

Gabbardo diz que não será possível cumprir previsão de volta às aulas em SP

João Gabbardo falou sobre volta às aulas em São Paulo - ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
João Gabbardo falou sobre volta às aulas em São Paulo Imagem: ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

24/07/2020 21h14

João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do combate ao coronavírus em São Paulo, afirmou hoje que "não vai ser possível" reabrir as escolas do estado na data prevista.

Fechadas desde meados de março, as escolas de todo o estado de São Paulo tinham previsão de reabertura a partir de 8 de setembro. O plano de retorno das atividades, no entanto, condiciona a volta às aulas à situação da pandemia no estado, além de prever uma ocupação máxima de 35% das unidades escolares.

Para a reabertura das escolas, todas as regiões do estado devem ter permanecido por pelo menos 28 dias na fase 3 (amarela) do plano de flexibilização da economia — o chamado Plano São Paulo.

"Concordo que essa previsão inicial de abertura [das escolas] não vai ser possível de ser realizada. As regiões não vão cumprir com o pedido de estar na fase 3, amarela. Isso não vai ser possível. A decisão de não haver regionalização [da reabertura das escolas] é muito mais por uma demanda da própria Secretaria da Educação. Também seria possível que as escolas municipais iniciassem nas regiões que estão amarelas há mais tempo, mas esse tema da educação ainda está em discussão", disse Gabbardo à GloboNews.

"Tem muitos trabalhos mostrando que o retorno às aulas não é significativo para o retorno da doença, mas nós temos que pensar o que envolve o retorno às aulas. É mais gente no transporte público, é a mobilização de professores, de pessoas que trabalham nas escolas, não depende exatamente só dos alunos. Esse é o problema. Mas não existe nada definitivo", acrescentou.

Na semana passada, após reavaliação da previsão de retomada das atividades presenciais, o governo João Doria (PSDB) decidiu manter o plano de volta das aulas para setembro.