PUBLICIDADE
Topo

Enem

Conteúdo publicado há
10 meses

Enem: Portões serão abertos meia hora mais cedo para evitar aglomerações

Inep divulgou regras para evitar contágio por covid-19 no dia do Enem - ADAILTON DAMASCENO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Inep divulgou regras para evitar contágio por covid-19 no dia do Enem Imagem: ADAILTON DAMASCENO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

11/01/2021 17h53

O Inep anunciou, na tarde de hoje, que os portões de acesso aos locais de prova do Enem serão abertos meia hora mais cedo do que em anos anteriores. A medida, alega o órgão governamental, busca evitar aglomerações na entrada das unidades de ensino onde os exames serão aplicados. Os portões serão fechados às 13h.

"Assim, o participante terá até 1 hora e 30 minutos para acessar o local de prova. Essa é uma das medidas de segurança adotada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em decorrência da Covid-19, para garantir uma aplicação segura para os 5.783.357 inscritos", afirmou o Ministério da Educação em nota.

O Inep também afirmou que 47,4% dos inscritos para a prova já acessaram o Cartão de Confirmação de Inscrição.

Em anos anteriores, os portões abriram ao meio dia e fecharam às 13h. Tanto o início da prova quanto seu período de duração foram mantidos: a aplicação dos exames inicia 13h30 e o término será às 18h30 do primeiro dia (17/1) e às 19h do segundo (24/1).

O Enem 2020 será aplicado na versão impressa nos dias 17 e 24 de janeiro e, na versão digital, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

O Inep divulgou regras para evitar o contágio pelo coronavírus, incluindo a obrigatoriedade do uso de máscaras nos locais de prova e distanciamento social entre os participantes.

Pedidos de adiamento

Diante do avanço de novos casos e mortes por covid-19, um novo movimento pedindo que o Enem seja adiado surgiu nas redes sociais. Na sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União apresentou novo pedido de tutela de urgência para o adiamento das provas.

Mais de 40 entidades científicas, entre elas a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), Anped (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação) e Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), assinaram nota conjunta pedindo também o adiamento das provas.

* Com informações da Agência Brasil

Enem