PUBLICIDADE
Topo

SP abre pesquisa para saber quantos voltarão às aulas na rede municipal

Aulas presenciais serão retomadas no dia 15 de fevereiro na rede municipal - Dirceu Portugal/FotoArena/Estadão Conteúdo
Aulas presenciais serão retomadas no dia 15 de fevereiro na rede municipal Imagem: Dirceu Portugal/FotoArena/Estadão Conteúdo

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

27/01/2021 13h25

A Prefeitura de São Paulo abriu uma pesquisa para saber quantos alunos devem voltar às atividades da rede municipal de forma presencial. A medida, segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), acontece para que a retomada seja feita de forma segura para alunos e professores.

Na capital paulista, as aulas presenciais regulares da rede municipal serão retomadas no dia 15 de fevereiro. Nesta etapa, deve ser respeitado o limite de ocupação de 35% das escolas. O retorno presencial é facultativo aos estudantes —as famílias que optarem por não enviar os filhos neste momento devem obrigatoriamente manter as atividades de forma remota.

A pesquisa foi aberta no dia 26 de janeiro e deve ser respondida pelos pais ou responsáveis dos alunos no site da Secretaria Municipal de Educação até o dia 5 de fevereiro. Para alunos de creches conveniadas, o prazo vai até 9 de fevereiro.

Cada formulário deve conter os dados de apenas um estudante. Aqueles que forem responsáveis por mais de um estudante devem preencher o formulário mais de uma vez.

Na educação infantil, como forma de "preservar o vínculo do aluno com a escola" e trazer uma "melhor adaptação" para o estudante, não será feito revezamento entre os alunos.

Por isso, segundo a Prefeitura, o resultado da pesquisa será utilizado para, no caso de ser atingido o limite de 35% dos alunos, sejam priorizadas as crianças de maior idade, irmãos matriculados na mesma unidade e crianças em situação de vulnerabilidade.

Nos ensinos fundamental e médio, o revezamento será permitido. Para esse grupo, segundo a Prefeitura, a prioridade será dada aos estudantes que não acessaram as plataformas digitais no ano de 2020 e aqueles que possuem histórico de baixo rendimento escolar.

Já os pais que optarem pela manutenção do ensino remoto devem, obrigatoriamente, manter a realização das atividades em casa, seja por meio da plataforma Google Classroom ou por outros meios indicados pela escola, que podem incluir a retirada de material impresso no colégio.

Professores de grupos de risco devem apresentar atestado

Profissionais da educação que fazem parte dos grupos de risco para a covid-19 e que por isso precisem continuar trabalhando remotamente têm até o dia 31 de março para apresentar um atestado médico e também uma autodeclaração sobre a condição.

De acordo com a Prefeitura, são consideradas comorbidades as seguintes doenças:

  • Diabetes mellitus;
  • Hipertensão arterial grave;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Doença renal;
  • Doenças cardiovasculares cérebro vasculares;
  • Indivíduos transplantados de órgão sólido;
  • Anemia falciforme;
  • Câncer;
  • Obesidade grave (IMC>40)