PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Escolas abrem para estudantes mesmo na fase vermelha do Plano São Paulo

Com retomada do ensino presencial, professores da rede particular ameaçam realizar greve a partir de quinta (11) - Getty Images
Com retomada do ensino presencial, professores da rede particular ameaçam realizar greve a partir de quinta (11) Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

08/03/2021 14h28Atualizada em 08/03/2021 14h34

As escolas de São Paulo reabrem para atividades presenciais de alunos a partir desta segunda-feira (8), momento em que se mantém em vigor a fase vermelha — mais restritiva de isolamento do Plano SP. Diante do plano de contenção da covid-19, as escolas foram consideradas como serviços essenciais e puderam continuar abertas mesmo com o aumento do número de casos no estado.

"Durante as atividades presenciais, as escolas de toda a rede estadual devem cumprir os protocolos estabelecidos pelo Plano SP. Ao entrarem nas unidades, todas as pessoas terão a temperatura aferida e o indivíduo que estiver com 37,5 graus ou mais será orientado o retorno para casa", informa o site oficial do governo estadual.

As escolas de todas as redes que passam a adotar aulas presenciais devem receber, no máximo, 35% dos alunos por dia. A medida vale até o dia 19 de março, quando o estado irá reclassificar a fase do Plano São Paulo.

Durante a fase vermelha, o ensino remoto será mantido e a frequência presencial dos estudantes não é obrigatória. As aulas serão transmitidas diariamente pelo Centro de Mídias da Secretaria de Educação do Estado, segundo informações divulgadas pelo governo.

De acordo com as recomendações do governo estadual, a volta às atividades presenciais têm como foco alunos que apresentam maiores déficits de aprendizagem por conta do ensino remoto; os que estão em processo de alfabetização; estudantes com dificuldade de acesso à tecnologia; os que dependem da merenda e da educação especial e aqueles que necessitam de atividades essenciais.

Escolas poderão decidir sobre funcionamento presencial

De acordo com o governo estadual, fica a critério das redes particulares e municipais adotar ou não a retomada presencial. A recomendação é para que haja respeito aos limites legais e aos protocolos do Plano SP.

Nas cidades em que houver decretos que impedem as aulas presenciais, as escolas devem funcionar presencialmente apenas para o serviço administrativo e de distribuição de merendas, caso o decreto local permita.

Em todo o estado, as aulas noturnas só poderão ser mantidas até, no máximo, às 20h. O limite também fica estabelecido para as escolas que funcionam em período integral. A qualquer momento do dia, com o limite do horário noturno, estudantes poderão se alimentar dentro das unidades de ensino e utilizar recursos tecnológicos.

Os profissionais de educação da rede particular de ensino irão aderir a uma greve a partir da próxima quinta-feira (11), caso as atividades presenciais não sejam suspensas. A paralisação foi um consenso da categoria, que se reuniu no último sábado (6).