PUBLICIDADE
Topo

Creches podem retornar com 100% da capacidade a partir de setembro em SP

O retorno com 100% da capacidade deve respeitar protocolos de segurança contra a covid-19 - Getty Images/iStockphoto
O retorno com 100% da capacidade deve respeitar protocolos de segurança contra a covid-19 Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

29/08/2021 18h28Atualizada em 29/08/2021 18h28

O prefeito de São Paulo Ricardo Nunes (MDB) anunciou hoje que as creches e unidades escolares que atendem bebês e crianças de 0 a 3 anos poderão retomar o atendimento presencial com capacidade de 100% a partir de 8 de setembro. A medida vale tanto para as escolas da rede pública quanto privada.

O anúncio foi realizado ao lado dos secretários municipais Fernando Padula (Educação) e Edson Aparecido (Saúde), no Parque da Independência, na Zona Sul da capital, durante a campanha de vacinação contra a covid-19.

"Estamos fazendo um trabalho gradual em relação à retomada das aulas, sempre acompanhando os relatórios que a Secretaria Municipal da Saúde tem feito, sempre pensando na segurança das pessoas", afirmou o prefeito.

Até agora, as creches estavam autorizadas a atender até 60% das crianças, sem esquema de revezamento e respeito o distanciamento social de um metro entre um aluno e outro. Apesar da liberação, as escolas devem garantir o cumprimento dos protocolos sanitários de prevenção, como uso de máscaras, álcool gel, e higienização dos ambientes. Além disso, é recomendado que as pessoas com sintomas da covid-19 sigam os protocolos já definidos e que estudantes que apresentam comorbidades para a doença continuem em atendimento remoto.

Ao todo, a rede municipal de São Paulo atende 345 mil bebês e crianças em 2,8 mil unidades escolares.

Em nota, a Prefeitura ainda informa que o retorno presencial é facultativo, sob critério dos pais e responsáveis, mas que os alunos devem se comprometer com as atividades de forma remota.

As EMEIs e escolas de Ensino Fundamental continuam autorizadas a atender os estudantes em sua totalidade, de acordo com a sua capacidade e mantendo o distanciamento social. O revezamento semanal também pode ser adotado pelas unidades, que devem seguir os protocolos de segurança e prevenção contra a covid-19.