PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

DF se prepara para voltar 100% às aulas presenciais; sindicato é contra

Para diretor do sindicato de professores do DF, medida pode desencadear em mais casos entre professores e estudantes - Dênio Simões/Agência Brasília
Para diretor do sindicato de professores do DF, medida pode desencadear em mais casos entre professores e estudantes Imagem: Dênio Simões/Agência Brasília

Da Agência Brasil

22/10/2021 12h35Atualizada em 22/10/2021 12h46

O Distrito Federal será mais uma unidade da federação a ter, nos próximos dias, o retorno às aulas 100% de forma presencial na rede pública de ensino, atualmente em sistema híbrido.

Em um vídeo divulgado no Twitter da Secretaria de Educação, a secretária Hélvia Paranaguá anunciou que o governador Ibaneis Rocha (MDB) vai publicar um decreto que retira uma série de medidas restritivas que impedem as aulas 100% presenciais.

"Com essas alterações, em poucos dias, todos os estudantes da rede pública estarão 100% presencialmente nas escolas", adiantou a secretária, sem detalhar a medida.

O diretor do Sinpro-DF (Sindicato dos Professores do Distrito Federal), Samuel Fernandes, é contrário à medida. "Todos os dias há casos de alunos e professores contaminados nas escolas, e mesmo acontecendo esses casos, o governo não faz a testagem nas escolas", disse.

"Em muitas escolas não há desinfecção adequada, mesmo diante de casos positivados. Um retorno de 100% nesse momento só vai agravar a situação", argumenta.

Ainda segundo Fernandes, "alunos da educação infantil e do ensino fundamental I não estão vacinados e, assim, professores, alunos e toda comunidade escolar correm risco de serem contaminados pelo coronavírus".

Dados do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde apontam queda na taxa de transmissão da covid-19 pelo 12ª dia consecutivo no Distrito Federal. Ontem à noite, a capital registrou 421 novos casos da covid-19 e 11 mortes pela doença.

Em todo país, estudantes de Santa Catarina, Espírito Santo, Paraná, Pará, Mato Grosso do Sul, Ceará, Maranhão, Amazonas, Goiás, São Paulo e Bahia já voltaram a ter aulas presenciais obrigatórias.

Apenas quem tem atestado médico pode ficar em casa. Além desses estados, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Alagoas também já anunciaram que vão adotar a retomada das aulas 100% presenciais.