PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Escolas municipais de SP podem receber 100% dos estudantes em salas de aula

7.out.2020 - Com distanciamento, alunos têm aula de educação física na Escola Estadual Thomaz Rodrigues Alckmin, no Itaim Paulista, zona leste de São Paulo - Wanderley Preite Sobrinho/UOL
7.out.2020 - Com distanciamento, alunos têm aula de educação física na Escola Estadual Thomaz Rodrigues Alckmin, no Itaim Paulista, zona leste de São Paulo Imagem: Wanderley Preite Sobrinho/UOL

Da Agência Brasil

25/10/2021 11h56Atualizada em 25/10/2021 11h56

As escolas municipais da capital paulista já podem receber 100% dos estudantes, ou seja, a partir de hoje (25) o rodízio entre os alunos no atendimento presencial nas escolas terminou. Agora, as unidades de ensino fundamental e médio poderão receber os alunos sem a necessidade de distanciamento.

A participação presencial nas atividades, no entanto, segue facultativa às famílias, de acordo com a Lei 17.437, de 12 de agosto de 2020. A medida foi baseada nas orientações dos órgãos de saúde.

"Desde o início nós seguimos as orientações da saúde e da vigilância sanitária, tanto para o fechamento quanto reabertura das escolas. Neste momento, a área da Saúde diz que todos os alunos podem ser atendidos todos os dias", disse o secretário municipal de Educação Fernando Padula, no anúncio feito semana passada. As escolas terão 10 dias para se adaptar, assim como para contactar e orientar as famílias.

Como a participação nas atividades presenciais ainda está a critério dos pais e responsáveis, quem optar por manter a criança ou adolescente no sistema remoto deve assinar um termo de responsabilidade e se comprometer a retirar as atividades na escola e participação nas aulas remotas.

Escolas abertas

Na rede municipal, as unidades foram reabertas em 15 de fevereiro, com limite de capacidade de até 35% dos estudantes, em formato de rodízio. Para a educação infantil também havia o limite de até 35%, porém sem rodízio.

Em 17 de março, por conta da piora da pandemia na cidade de São Paulo, a Secretaria Municipal de Educação adiantou o recesso do mês de julho. As atividades foram retomadas em 12 de abril, ainda com até 35% dos estudantes, em formato de rodízio.

Em 8 de setembro, os Centros de Educação Infantil retomaram o atendimento a 100% das crianças, sem rodízio, também sem a obrigatoriedade de presença.