Governo de SP lança bolsas para intercâmbio nos EUA e no Canadá; entenda

O governo de São Paulo lançou nesta segunda-feira, 6, um programa para conceder mil bolsas de intercâmbio gratuitas para alunos do ensino médio da rede pública. Os destinos serão colégios em cinco países: Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália e Inglaterra. A experiência, prevista para ocorrer a partir de 2025, terá duração de um semestre.

Um ano antes, a iniciativa planeja oferecer cursos online de inglês para 70 mil estudantes, em uma espécie de pré-seleção para o intercâmbio. O evento de lançamento do programa Prontos Pro Mundo ocorreu durante a manhã desta segunda (6), em cerimônia com dezenas de alunos da rede pública no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo.

"É só o começo (...) A partir do momento em que essa experiência for 'pegando corpo', a gente quer mandar ainda mais gente para o exterior", afirmou o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos). O programa, instituído por meio de projeto de lei, ainda terá de ser aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O custo estimado é de R$ 120 milhões.

A iniciativa será dividida em duas fases, segundo o governo do Estado. Uma primeira com aulas de inglês no decorrer do 1º ano do ensino médio para todos os classificados e outra de intercâmbio, para quando os alunos estiverem no 2º ano. Haverá um edital de seleção por etapa.

"Na primeira fase, os alunos do 1º ano do ensino médio que tiverem apresentado alto desempenho e frequência escolar no ano anterior terão acesso a um curso de inglês no contraturno escolar", afirmou o governo. O desempenho será medido por meio do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp).

Poderão se inscrever estudantes matriculados no 9º ano do ensino fundamental no ano de 2023 que preencham os pré-requisitos descritos na lei e no edital de seleção. Além disso, 15 mil profissionais de educação também serão incluídos.

O curso irá durar dois semestres letivos. Serão duas aulas ao vivo por semana, de 1h30 cada, com professores de inglês de nível C1, além de acesso a uma plataforma de estudos.

Os alunos serão enturmados em classes com colegas do mesmo nível de idioma. Setenta mil alunos poderão participar desta primeira fase, de um total de 350 mil aptos a concorrer.

Para a segunda fase, serão selecionados 1.000 desses estudantes, sendo 645 vagas para o melhor aluno de cada município e 355 vagas divididas entre as Diretorias de Ensino para os melhores classificados. A seleção para a 2ª fase será feita por meio de duas provas de inglês, aplicadas no decorrer do curso.

Continua após a publicidade

De acordo com a gestão estadual, os alunos serão selecionados com base nos resultados da prova de inglês, das notas e da frequência escolar, entre outros pré-requisitos descritos no edital de seleção.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes