Livros preparatórios para Enem são os mais procurados em presídio estadual de São Paulo

Camila Rodrigues
Do UOL, em São Paulo

  • Fernando Donasci/UOL

    Biblioteca da Penitenciária Compacta de Serra Azul, no interior de São Paulo, a 50 km de Ribeirão Preto (SP)

    Biblioteca da Penitenciária Compacta de Serra Azul, no interior de São Paulo, a 50 km de Ribeirão Preto (SP)

Os livros didáticos preparatórios para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) são os mais procurados pelos presidiários da Penitenciária Compacta de Serra Azul, no interior de São Paulo, a 50 km de Ribeirão Preto (SP).

  • 3393
  • true
  • http://educacao.uol.com.br/enquetes/2012/06/22/leitura-em-prisao-federal-da-direito-a-reducao-da-pena-voce-concorda.js

Segundo dados a biblioteca da unidade prisional, que funciona em regime fechado, 20,7% das obras emprestadas servem para preparação do exame, principalmente o "Guia do Estudante Atualidades Vestibular + Enem 2012".

Segundo Eleonai Amaro Pereira, coordenadora educacional do presídio, cerca de 130 presos fizeram o exame na última edição, e 20 foram aprovados. O presídio é estadual e tem 1.545 internos, apesar de sua capacidade ser para 768.

Empréstimos de livros na Penitenciária 1 de Serra Azul (em maio, por gênero)

Didáticos 330 livros (20,72%)
Romance 300 livros (18,83%)
Religiosos 242 livros (15,19%)
  • Fonte: Penitenciária 1 de Serra Azul

"Eles costumam ir muito bem na redação, porque quem entra no sistema prisional precisa voltar a treinar a escrever para poder mandar carta para a família. Além disso, aqui dentro o principal meio de comunicação são os bilhetes, usados para solicitar atendimento médico, jurídico, etc. Tudo é por meio de bilhetes", diz Pereira.

Depois dos livros didáticos, os mais procurados são os romances, sendo que o mais concorrido nos últimos meses é "Anjos e demônios", do autor estadunidense Dan Brown.  Na biblioteca, tem apenas dois volumes do título.

A biblioteca da unidade prisional tem um acervo de 7.900 livros e um alto índice de leitura: em maio, foram emprestados 1.593 volumes, segundo informações da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária).  De acordo com os responsáveis pela biblioteca, são 650 "leitores assíduos", ou seja, que pegam pelo menos um livro por mês.

Até agosto do ano passado, o empréstimo podia ser feito somente a cada 15 dias.  Na época, eram emprestados 605 livros ao mês, menos da metade do que foi contabilizado em maio último. A partir de então, foi autorizado que cada preso podia tirar um livro por semana.

A partir de hoje, leitura em prisão federal dá direito à redução da pena

De acordo com a Portaria 276 do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), publicada hoje (22) no Diário Oficial da União, os presos que se dedicarem à leitura de obra literária, clássica, científica ou filosófica poderão ter as penas, em regime fechado ou semiaberto, reduzidas. A cada publicação lida, a pena será diminuída em quatro dias. A regra vale apenas para os presídios federais.

No total, a redução poderá chegar a 48 dias em um ano com a leitura de até 12 livros.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos