Topo

Educação

Vestibular


"Sempre fui muito humilhada, agora quero mudar isso", diz candidata de 50 anos em BH

Rayder Bragon/UOL
Imagem: Rayder Bragon/UOL

Rayder Bragon

Do UOL, em Belo Horizonte

09/11/2014 12h21

A candidata Célia Maria da Silva França (foto), 50, sonha em conseguir uma boa performance no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para realizar o sonho de ingressar no curso de serviço social e “mudar de vida”.

“Eu era catadora de papel. Fui muito humilhada na minha vida, mas agora estou caminhando com as minhas próprias pernas. Resolvi mudar a minha vida”, disse referindo à possibilidade de ingressar em um curso superior, enquanto aguardava a abertura dos portões na PUC-MG (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais), no bairro Coração Eucarístico, na região noroeste de Belo Horizonte.

“Eu fico vendo essa universidade enorme e me dá até um frio na barriga de sonhar em estudar aqui. Ontem, eu até esperei uns minutos antes de entrar para a sala, depois que passei por esses portões, para viver essa emoção”, revelou.

A candidata considerou fáceis as provas do primeiro dia do Enem, realizado no sábado (8). “Me saí bem. A prova estava fácil. Não tive dificuldade”, declarou.

Ela revelou que com o trabalho de catar papéis pela cidade conseguiu criar os filhos. “Eu ajudei os meninos, com muita dificuldade, mas graças a Deus deu tudo certo”, informou.

Restaurante

Outra candidata, na mesma faixa etária de Célia França, revelou ao UOL Educação o desejo de se formar no curso de gastronomia. Glauci Maria do Vale, 53, disse ser professora de matemática, mas sonha mesmo é com a culinária.

“Eu sou professora de matemática, mas não leciono há dez anos. Agora, eu quero mesmo é entrar em um curso de gastronomia para abrir um restaurante com o meu marido”, disse sorridente.

Apesar de ser da área, a candidata demonstrou receio justamente com a prova de matemática. “Tem muitos anos que eu parei. As coisas evoluem, mas espero me sair bem”, disse.

Egléia de Oliveira Santos, 64, comemorou o fato de que mais pessoas acima dos 60 anos estejam fazendo o Enem neste ano. “Eu ouvi dizer que esse ano é o que mais apresentou idosos inscritos para fazer a prova. Isso é muito bom”. A candidata revelou que pretende ingressar no curso de história.

Mais Vestibular