PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Entidades estudantis vão à Justiça pedir adiamento do Enem

Enquanto isso, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, segue afirmando que a prova não será adiada - Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo
Enquanto isso, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, segue afirmando que a prova não será adiada Imagem: Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

12/05/2020 12h49

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) entraram com um pedido de liminar solicitando o adiamento do Enem no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O mandado de segurança das entidades foi protocolado ontem. O documento cita o "prejuízo de milhares de estudantes que estão impedidos de estudar e se preparar para as provas em razão do isolamento social promovido pela pandemia da covid-19".

As entidades lembram ainda que eventos como as Olimpíadas de Tóquio foram adiados por conta da pandemia, fato que só tinha acontecido antes durante a Primeira e a Segunda Guerras Mundiais.

Além disso, as entidades lembram que muitos estudantes brasileiros, especialmente os pobres e os estudam em escolas rurais, não tem acesso a internet de forma satisfatória para estudar para as provas que estão previstas para acontecer em novembro deste ano.

Enquanto isso, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, segue afirmando que a prova não será adiada.

Nas redes sociais, estudantes e celebridades, como a apresentadora Maisa e a atriz Marina Ruy Barbosa, pedem o adiamento do Enem.

As inscrições para a prova começaram ontem e vão até o dia 22 de maio. O Exame está marcado para os dias 1 e 8 de novembro em sua versão impressa e 22 e 29 de novembro na versão digital.

Enem